09/02/2020

Caso Gabriel Brenno: acusado de matar estudante vai a júri popular

A decisão é da juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, que não definiu data do julgamento.

Suspeito de matar Gabriel Brenno, Deivid Ferreira — Foto: Reprodução/TV Clube

Deivid Ferreira de Sousa vai a júri popular pelo homicídio qualificado do estudante estudante Gabriel Brenno, morto com um tiro na cabeça no Centro de Teresina, em julho de 2019. A decisão é da juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, que não definiu data do julgamento.

A juíza também manteve a prisão preventiva do acusado, que se encontra recolhido na Penitenciária Irmão Guido. "Nesta condição deve aguardar o julgamento pelo Tribunal do Júri", disse.

Na decisão, a juíza destacou ainda que 'a materialidade do homicídio está comprovada nos autos; existem indícios que apontam para o acusado a respectiva autoria; há indicativo de que o acusado premeditou e arquitetou toda a ação delitiva, revelando com tais atos, a sua periculosidade ao meio social; após o cometimento do delito, saiu desta cidade com destino a cidade de Matões no Maranhão, para evitar a autuação flagrancial, demonstrando assim, o seu interesse de esquivar-se da persecução penal'.

Conforme a juíza, a manutenção da prisão 'se faz necessária para garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal, porquanto, outras medidas cautelares diversas do encarceramento não alcançarão o mesmo objetivo'.

Relembre o caso

Gabriel Brenno, de 21 anos, foi baleado na cabeça no Centro de Teresina — Foto: Arquivo Pessoal

O estudante Gabriel Brenno, de 21 anos, foi baleado na cabeça no dia 17 de julho de 2019, logo após sair da pensão onde morava na rua Paissandu, no Centro de Teresina. O estudante foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina, onde ficou seis dias internado até falecer.

Imagens de câmeras de segurança (veja abaixo) de estabelecimentos localizados na região onde aconteceu o crime flagraram o momento em que o estudante foi baleado. Nas imagens é possível ver o atirador esperar o estudante sair da pensão para surpreendê-lo. Depois do tiro, o suspeito fugiu correndo e esteve foragido até a manhã desta quarta-feira (7).

Segundo o delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, o suspeito seria companheiro de uma mulher com quem a vítima teria tido um caso. O delegado disse que o autor do crime premeditou a execução por vingança.

"O inquérito indica que foi um crime planejado, ele estava querendo se vingar. Há as características de premeditação, temos imagens dele chegando, esperando, quando [o Gabriel] saiu, ele portando a arma chegou pelas costas e efetuou o disparo na cabeça, fugindo em seguida correndo. E depois disso ele entra no carro e foge", contou o delegado.

Na época, o suspeito havia sido identificado como o motorista de aplicativo Deivid Ferreira. Ele foi preso após 21 dias do crime, no bairro Verde lar, Zona Leste de Teresina, e pediu perdão pelo crime.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing