24/07/2019

Bala alojada em estudante é retirada para investigação

Crédito: Arquivo PessoalO CASO

O estudante Gabriel Brenno Nogueira não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu na manhã desta terça-feira (23/07), no Hospital de Urgência de Teresina após seis dias internado. Segundo a assessoria do hospital, a vítima morreu às 05h45 de hoje.

Confira a nota do HUT:

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) comunica que o paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, vítima de arma de fogo, faleceu hoje, 23 de julho, às 5h45. Gabriel apresentava uma lesão cerebral grave. Esse tipo de lesão, na maioria das vezes tem repercussão sistêmica e acaba levando ao comprometimento de múltiplos órgãos. Além do comprometimento cerebral, rins e pulmões acabaram sendo afetados.

A bala que estava alojada na cabeça do estudante Gabriel Brenno foi retirada nesta terça-feira (23/07) durante um procedimento no Instituto Médico Legal - IML. A extração da bala foi necessária para ajudar na investigação e identificação da arma utilizada pelo criminoso. 

Em entrevista ao programa Ronda Nacional , na Rede Meio Norte, o primo de Gabriel Brenno contou qual o sentimento da família após essa tragédia.

“Caxias em peso está comovida, sentindo a dor de perder um garoto como o Gabriel, a gente ainda não sabe como explicar, é uma dor muito grande. A sensação de impunidade se torna maior ainda, por saber que esse cara está foragido que a justiça em si está fazendo o papel dela, mas é de uma forma lenta.” Contou Paulo Nogueira. 

Segundo Paulo Nogueira, o corpo de Gabriel Brenno será velado em sua cidade natal, Caxias, no Maranhão. 

“O velório vai ser no Centro Paroquial de Caxias e ainda não tem a hora, porque está sendo resolvido os tramites de liberação do corpo, mas acredito que lá para ás 15h tem dado o inicio.” Declarou o primo de Gabriel. 

Emocionado, Paulo Nogueira descreveu quem era Gabriel Brenno. 

“Gabriel Brenno era um menino bom, um menino estudioso, era um menino humilde, gente fina, bonito, com um futuro pela frente, mas infelizmente foi interrompido por esse vagabundo junto com essa moça que ao se envolver com ele não falou que era casada e armou essa arapuca e meu primo caiu dentro.” Contou Paulo.

Gabriel foi atingido com um tiro na cabeça na manhã do último dia 17 de julho próximo a um curso preparatório, na Rua Paissandu, no Centro de Teresina, no momento em que saia da pensão onde estava hospedado. Natural de Caxias, Gabriel estava na capital para estudar. 

Na manhã do último dia 19 de julho, a equipe médica do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), abriu um protocolo composto de morte cerebral onde três exames foram feitos, sendo dois clínicos e um de imagem, para confirmar ou não se a vítima ainda apresenta atividade cerebral. Ainda no mesmo dia, os médicos constataram que o mesmo ainda apresentou atividade elétrica cerebral.

Seis dias após o crime, o acusado de cometer o homicídio ainda não foi preso. De acordo com informações, a polícia já se deslocou até a residência do suspeito David Ferreira onde ele mora com a mãe e a esposa no Parque Universitário, na zona Leste de Teresina, mas ele não se encontrava no local. 



Os policiais obtiveram a informação de que ele saiu de casa no dia do crime, por volta de 06h30, dizendo que levaria o pai, que mora em Timon, para a fisioterapia, porém ele não apareceu na residência do pai naquele dia onde se deslocou imediatamente para a Rua Paissandu, quando esperou o estudante sair da pensão onde morava, para realizar o disparo.

A Polícia Civil do Piauí, solicitou à justiça no domingo (21) a prisão preventiva do suspeito do crime identificado como David Ferreira. A principal linha de investigação é de crime passional, já que segundo suspeitas, a vítima tinha um relacionamento amoroso com a esposa do acusado.


Acusado do crime se encontra foragido, estudante tinha relacionamento com mulher do suspeito

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing