01/02/2019

Polícia prende suspeito de manter rinha de galos e apreende animal cego no Piauí

Durante cerca de quatro meses, policiais acompanharam a movimentação na casa do suspeito.

Polícia flagrou rinha de galos em Teresina. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem, conhecido apenas como “Loirinho”, foi preso nesta sexta-feira (1º) no bairro Dirceu, Zona Sudeste de Teresina, em uma operação deflagrada pela Delegacia do Meio Ambiente, junto com o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). A suspeita é de que o homem mantinha uma rinha de galos, local onde os animais são colocados para brigar até a morte.

A delegada Edenilza Viana, titular da delegacia de meio ambiente, informou que o homem foi preso após denúncias anônimas. Durante cerca de quatro meses, policiais acompanharam a movimentação na casa do suspeito e confirmaram a existência da rinha.

Os agentes apreenderam 16 animais, muitos deles feridos e até cegos. Além disso, apreenderam um líquido que a polícia acredita ser sêmen de galos para reprodução de animais artificialmente, com o objetivo de gerar galos maiores e “melhores” para as rinhas.

“Era tanta maldade que um deles está cego e outros muito feridos. Ele separava os feridos e doentes dos saudáveis, mas não havia o menor cuidado com os animais”, disse ela.

Ele foi preso por crime ambiental, que pode render pena de três meses a um ano de prisão. A esposa do homem, que não teve o nome informado, contou à polícia que os 16 animais não pertencem a ele, mas que seriam pessoas que participavam da disputa e deixavam os animais lá.


Animais apreenderam 16 galos em rinha. — Foto: Divulgação/Polícia CivilUm homem, conhecido apenas como “Loirinho”, foi preso nesta sexta-feira (1º) no bairro Dirceu, Zona Sudeste de Teresina, em uma operação deflagrada pela Delegacia do Meio Ambiente, junto com o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). A suspeita é de que o homem mantinha uma rinha de galos, local onde os animais são colocados para brigar até a morte

A delegada Edenilza Viana, titular da delegacia de meio ambiente, informou que o homem foi preso após denúncias anônimas. Durante cerca de quatro meses, policiais acompanharam a movimentação na casa do suspeito e confirmaram a existência da rinha.

Polícia flagrou rinha de galos em Teresina. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Os agentes apreenderam 16 animais, muitos deles feridos e até cegos. Além disso, apreenderam um líquido que a polícia acredita ser sêmen de galos para reprodução de animais artificialmente, com o objetivo de gerar galos maiores e “melhores” para as rinhas.

“Era tanta maldade que um deles está cego e outros muito feridos. Ele separava os feridos e doentes dos saudáveis, mas não havia o menor cuidado com os animais”, disse ela.

Ele foi preso por crime ambiental, que pode render pena de três meses a um ano de prisão. A esposa do homem, que não teve o nome informado, contou à polícia que os 16 animais não pertencem a ele, mas que seriam pessoas que participavam da disputa e deixavam os animais lá.

Animais apreenderam 16 galos em rinha. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing