30/08/2018

Internos fazem educador refém e tocam fogo em colchões durante rebelião

Polícia tenta negociar libertação do refém que está em poder dos infratores


Os adolescentes do Centro Educacional Masculino (CEM), localizado na Zona Norte de Teresina, iniciaram na tarde desta quarta-feira (29/08) uma rebelião e fizeram um agente educador de refém.


Colchões foram queimados e chegaram a dizer que se a polícia entrasse no local, haveria mortes.

Várias viaturas da Polícia Militar, além do Corpo de Bombeiros, estiveram no local, que foi completamente destruído.


O clima no local foi de tensão e parentes dos menores foram ao local. O internos chegaram a não permitir a entrada da polícia e tentaram fugir, mas o CEM esteve a tarde toda cercado.

A coronel Júlia esteve dentro do CEM e negociou o fim da rebelião e a libertação do refém. "Será feito uma mutirão com uma promotora para agilizar essa questão dos processos. O educador não foi ferido e nenhum dos internos. Eles alegam que alguns estão com a sentença vencida, alguns que já são maiores. Tudo em ordem, tudo dentro da negociação, tudo pacífico. Nesse momento é feito uma vistoria com os internos e nas instalações", disse.

O Centro Educacional Masculino recebe menores infratores acusados de diversos crimes. No local há mais de 130 internos, num local que tem capacidade para cerca de 100. Mais ou menos 50 deles participam do motim.

Fonte: 180

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google