24/08/2018

FFP monitora Parnahyba e pode discutir questão trabalhista em arbitral de clubes

Federação de Futebol do Piauí acompanha caso de punição do Tubarão por falta de registro de emprego de jogadores e torce por adequação de filiados para livrar Piauiense 2019 de possível polêmica

Cesarino Oliveira (Foto: Renan Morais/GloboEsporte.com)

O caso que rendeu uma multa de R$ 118 mil ao Parnahyba por falta de registro na carteira de trabalho de 30 funcionários passou a ser monitorado pela Federação de Futebol do Piauí (FFP). O presidente da entidade, Cesarino Oliveira, adotou extrema cautela ao analisar a delicada situação do Tubarão, mas indicou que o assunto pode ser discutido com os filiados nos Conselhos Arbitrais que vão discutir detalhes da temporada 2019. Clubes e federação devem se reunir pela primeira vez, segundo Oliveira, até o início de outubro.


- A Federação tem feito isso (recomendações) antes de começar todos os campeonatos. Nós estivemos com o procurador do trabalho e a juíza do trabalho acerca da nossa preocupação com esse assunto. Espero que os clubes estejam com todas essas documentações para que não tenhamos um problema maior. Nós estamos aguardando ainda como vai ser o calendário nacional e temos que esperar definir esse caso do Parnahyba – comentou Cesarino.

Parnahyba terá que pagar multa por falta de registro na carteira de trabalho de 27 jogadores (Foto: Didupaparazzo)

O Parnahyba terá que pagar multa no valor de R$ 118.943,52 referente à ausência de registro profissional de 30 funcionários - 27 jogadores, dois auxiliares de serviço e um preparador físico -, vários deles atletas que atuaram na Copa Piauí do ano passado. O departamento jurídico azulino apresentou defesa e alegou ter cumprido o que determina a lei.

O período investigado pelo Ministério do Trabalho sobre o Parnahyba foi de novembro de 2017 a março de 2018, mas o órgão cogita estender a amplitude das investigações e fiscalizar os clubes da elite do Piauiense do ano que vem.

Federação de Futebol do Piauí quer reunir clubes, em outubro, para começar a discutir calendário 2019 (Foto: Stephanie Pacheco)

- Há tempos a gente vê a situação da procuradoria fazendo as devidas reclamações ao assunto em si, de que os clubes precisam se organizar e fazer isso. Nós conversamos a respeito disso. Nesta situação (do Parnahyba), se não me falha a memória, é do sub-17, que é amador. Claro que o jogador pode ter o contrato dele, mas, se todos fossem registrar a partir da idade de 16 anos, nós estaríamos ferrados. A dificuldade dos clubes é grande - analisou o presidente da FFP, que indagou em seguida:

- Para onde vai o futebol amador? Como é que fica o time da Escolinha do Bebeto, por exemplo, que tem um time sub-19? A Justiça do Trabalho vai lá multar eles? São situações que precisam ser vistas e, por isso, que tem a defesa. Acredito que eles do Parnahyba fizeram a defesa, eles têm aporte jurídico.

Ao que tudo indica, novamente seis clubes devem disputar o Campeonato Piauiense 2019. Altos, 4 de Julho, Flamengo-PI, Parnahyba, Piauí e River-PI devem mais uma vez serem os únicos candidatos ao título estadual da próxima temporada. O Sindicato dos Atletas Profissionais do Piauí informou que acionou a Procuradoria Regional do Trabalho, ano passado, alertando sobre a conduta dos clubes no futebol do estado.

Fonte: GloboEsporte.com PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing