12/07/2018

Polícia prende dupla que usava adolescentes para invadir casas no PI

Meninos de 14 a 17 anos invadiam casas na zona rural de Teresina pelo telhado e abriam portas de casas. De acordo Polícia Civil, pelo menos 20 residências teriam sido invadidas.

Suspeito foi indiciado pelos crimes de furto qualificado e associação para o crime (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Dois jovens foram presos pela Polícia Civil suspeitos de comandar um grupo de cinco adolescentes em roubos às residências da região de Cajazeiras, zona rural de Teresina. Segundo o delegado Thales Gomes, do 22º Distrito Policial, pelo menos 20 casas foram invadidas pelo grupo.


O delegado Thales Gomes contou que a investigação sobre o grupo começou no mês de maio, após receber diversas denúncias sobre arrombamentos em casas da região. Segundo o delegado, os furtos eram comandados pelos dois maiores, que escolhiam o menor entre eles para invadir as casas.

“Eles colocavam um adolescente pequeno para passar entre os caibros do telhado, descer por alguma estante que houvesse na casa e abria a porta”, explicou o delegado Thales. Uma vez dentro da casa, o grupo roubava desde eletrônicos até comida.

A investigação apurou pelo menos 20 residências invadidas pelo grupo. “Tive conhecimento que algumas pessoas não denunciaram porque os criminosos passavam todo dia na porta das vítimas”, disse o delegado.

O delegado explicou ainda que os cinco adolescentes seguem em liberdade, porque só podem ser apreendidos caso cometam crimes violentos ou com grave ameaça, o que não ocorre no crime de furto. Eles têm entre 12 e 16 anos e o caso deles será encaminhado para a Delegacia do Menor Infrator.

Os dois maiores, Francisco Henrique Cardoso dos Santos e Paulo Ricardo dos Santos, foram presos na manhã de terça-feira (10) e indiciados pelos crimes de furto qualificado pela participação de menores e de associação para o crime.

A região das Cajazeiras abrange diversas localidades rurais no extremo Sul de Teresina, e é habitada por casas e sítios rodeados por amplas áreas de mata. “Eles passavam pelos terrenos todos, conhecem bem a região. No dia anterior a gente não conseguiu prender um deles porque se evadiu no mato”. Além dos roubos a residências, os maiores também são suspeitos de praticar furtos de animais, fios elétricos e outros materiais.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google