27/07/2018

Fumdham demite 50 funcionários do Parque Serra da Capivara


(Crédito: Chico Rasta)

A presidente da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), arqueóloga Niède Guidon, anunciou, na quinta-feira (26), a demissão de 50 funcionários do Parque Nacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato e Coronel José Dias, no Sudoeste do Piauí.


Ela afirmou que foi necessária a demissão dos 50 servidores que trabalham na manutenção, preservação e acompanhamento da visitação do Parque Nacional Serra da Capivara por falta de recursos para o pagamento dos funcionários.

Niède Guidon informou que a Fundham recebeu as parcelas dos recursos para a manutenção do Parque Nacional Serra da Capivara liberadas pelo Governo Federal depois que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) conseguir na Justiça R$ 782,485 mil. No entanto, o juiz Pablo Baldivieso, da Justiça Federal de São Raimundo Nonato, transferiu os recursos da conta da Fundação Museu do Homem Americano para uma conta judicial, e os recursos para o pagamento dos funcionários, referentes ao mês de julho, não podem ser liberados porque o magistrado está de férias.

“Na conta tem atualmente mais de R$ 500 mil, o que seria suficiente para o pagamento dos funcionários, mas como o dinheiro foi transferido para uma conta judicial, só pode ser liberado pelo juiz, que está de férias”, comentou Niède Guidon.

Ela afirmou que apenas 15 funcionários foram mantidos trabalhando no Parque Nacional Serra da Capivara, porque estão sendo pagos com dinheiro da Fundação. Ela reconhece que todos os anos o Parque Nacional Serra da Capivara enfrenta problemas por falta de recursos, o que cansa muito e a desgasta. “Já estou cansada. Não tenho mais idade para isso. Vou me recolher”, falou Niède Guidon.

O juiz Pablo Baldivieso, da Justiça Federal de São Raimundo Nonato, determinou, em janeiro deste ano, a liberação de R$ 782.485,00 em prol do Parque Nacional da Serra da Capivara (PNSC). A decisão foi em cumprimento provisório de sentença, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, Ministério Público Federal (MPF) e Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM).

A Ação Civil Pública foi movida pela OAB-PI, em dezembro de 2015, contra a União, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), visando assegurar recursos para a manutenção e conservação do PNSC, o que resultou no bloqueio de mais de 3 milhões de reais de contas da União.

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing