06/04/2018

Departamento de homicídio é inaugurado sob protestos de policiais em greve no Piauí

Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa irá coordenar investigações de crimes contra a vida no Piauí. Sindicato dos Policiais Civis realizou protesto durante solenidade.

Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa é inaugurado em Teresina. (Foto: Catarina Costa/G1 PI)

Foi inaugurado na manhã desta quinta-feira (5) o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, localizado na avenida Pedro Freitas, Zona Sul de Teresina. O departamento funcionará como uma central das investigações de crimes contra a vida em todo o Piauí. No local foi inaugurada ainda a Delegacia de Desaparecimento de Pessoas. A solenidade foi marcada por um protesto dos policiais civis, que estão em greve desde terça-feira (3).


O delegado Francisco Costa, o Barêtta, antes o coordenador da Delegacia de Homicídios de Teresina fica agora na coordenação do Departamento. O delegado afirmou que se pretendem criar novas delegacias especializadas em homicídios nas cidades-polo do estado, como Floriano, Picos, Oeiras e Campo Maior. Além de Teresina, apenas Parnaíba tem uma delegacia especializada na investigação de crimes contra a vida.

Delegado Francisco Costa, o Barêtta, é o coordenador do Departamento de Homicídio de Proteção à Pessoa. (Foto: Maria Catarina/ G1 PI)

A Delegacia de Desaparecimento de Pessoas funcionará dentro do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa. “Em outros estados, isso é tratado com o maior rigor e aqui ficavam esparsos em outras delegacias”, disse o delegado Barêtta, citando o crime contra a estudante Camilla Abreu, assassinada pelo namorado em outubro de 2017. “Esse caso chegou a nós como um desaparecimento”, relembrou o delegado.

O delegado-geral da Polícia Civil, Riedel Batista, destacou a importância do novo departamento, que conta com uma sala para interrogatórios e para reconhecimento de pessoas. “É um departamento todo estruturado não só na parte física, mas também na capacitação de policiais”, disse Riedel.

Protesto
A solenidade de inauguração foi marcada por uma manifestação de policiais civis em frente ao prédio do novo departamento. A categoria está em greve desde a terça-feira (3) e cobra do governo o cumprimento de um acordo assinado em 2015. No acordo, os agentes de Polícia Civil receberiam salário equivalente a 60% dos vencimento dos delegados.
Policiais civis em greve afixaram cartazes durante a inauguração do Departamento de Homicídios, na Zona Sul de Teresina. (Foto: Catarina Costa/ G1 PI)

De acordo com o presidente do Sinpolpi (Sindicato dos Policiais Civis do Piauí), atualmente a categoria recebe 35% do valor dos salários dos delegados. O sindicalista afirma que a adesão ao movimento é de quase 100% da categoria. “Os policiais estão mobilizados em cidades como Parnaíba, Floriano, Campo Maior, Pedro II, Simões e em distritos abandonados de Teresina”, disse.

Durante a greve foram suspensos registros de Boletim de Ocorrência e investigações. Os policiais estão atendendo somente casos de homicídio, latrocínio, estupro e crimes contra crianças e idosos. Uma proposta de reajuste enviada pelo Governo do Estado nesta quarta-feira (4), de conceder aumento de 3,9%, foi rejeitada pela categoria.

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing