História de Parnaiba/PI

EM 1699, a região compreendida entre o rio Igaraçu e a Serra da Ibiapaba, habitada por silvícolas, foi desbravada por Leonardo de Sá e seus companheiros, que, pelos feitos obtiveram uma sesmaria às margens daquele rio. Sob a denominação de Parnaíba, topônimo que surgiu segundo uns, do desejo dos primeiros exploradores do Piauí de homenagear o então distrito Paulista de Parnaíba, e, segundo outros, da palavra tupi que significa "grande rio não navegável". 

Depois de 1761, iniciou-se o seu desenvolvimento. Funcionava, por essa época no local, uma charqueada de propriedade de Domingos Dias da Silva, português, fundador do Porto das Barcas e que foi o pioneiro da região, principalmente nos setores comercial e agrícola. O Governador da Província, Coronel João Pereira Caldas, instalou em 1762 o Município, que recebeu a denominação de São João da Parnaíba, com sede no lugarejo de Testa Branca. 

A localização da Sede Municipal em Testa Branca não agradou à população do lugar, que apelou para o Governador, não sendo atendida. Apesar das recomendações oficiais, o povo abandonou Testa Branca, passando a residir em Porto das Barcas. Finalmente, em 1770, no Governo de Gonçalo Lourenço Botelho de Castro, foi atendida a antiga pretenção. Formação Administrativa Distrito criado com a denominação de Parnaíba, pela resolução régia de 25-09-1801. 

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Parnaíba, pela provisão régia de 19-06-1761, sede na antiga povoação de Testa Branca. Instalado em 18-08-1762. Elevada à condição de cidade com a denominação de Parnaíba, pela resolução provincial nº 166, de 16-08-1844. 

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituída do distrito sede. Pelo decreto estadual nº 1279, de 26-06-1931, o município de Parnaíba adquiriu o extinto município de Amarrão. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituido de 2 distritos: Parnaíba e Amarração. Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 o município é constituído do 2 distritos Parnaíba e Luiz Correia. Pelo decreto-lei estadual nº 6, de 04-09-1935, o distrito de Amarração passou a denominar-se Luiz Correia. Pelo decreto estadual nº 147, de 15-12-11938, desmembra do município de Parnaíba o distrito de Luiz Correia. 

Elevado à categoria de município. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído do distrito sede. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005. 

 Fonte: Biblioteca IBGE 
















Chafariz (Antiga Fazenda Testa Branca) (Parnaíba)


Chafariz é a região do município piauiense de Parnaíba onde foi a fazenda Testa Branca.
Dois núcleos deram origem à cidade de Parnaíba: o Testa Branca e o Porto das Barcas.

O Testa Branca era uma grande fazenda de gado que, mais tarde, tornou-se num arraial com poucos habitantes e poucas possibilidades de desenvolvimento. Segundo alguns historiadores, o termo ‘testa branca’ foi designado pela existência de uma rês com a testa branca que vivia ali e que simbolizava as areias brancas presentes no povoado. Quando ocorre a instalação do governo autônomo do Piauí, separado do Maranhão, com a posse do primeiro governador, João Pereira Caldas, em 20 de setembro de 1759, a capitania ganhou maior dinamismo e pôde, na medida do possível, executar as determinações régias do Conselho Ultramarino e implementar outras de iniciativa próprias. 

Em 29 de julho de 1759, a Carta Régia autorizou o governo da capitania a criação de novas vilas, mas João Pereira só leva a efeito essa autorização em 1762, quando funda na capitania mais seis novas vilas, entre elas Parnaíba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta