11/08/2021

Ministério da Saúde informa que fará compensação gradual de doses de vacina contra Covid-19 para o Piauí

Informação é uma resposta sobre ofício enviado pela Fundação Municipal de Saúde de Teresina pedindo doses extras. Compensação será feita porque alguns estados receberam doses a mais devido à confirmação de novas variantes.

Piauí recebe remessa de vacina contra Covid-19 — Foto: Divulgação/Sesapi

O Ministério da Saúde (MS) informou ao G1 que fará a compensação gradual de doses de vacina contra Covid-19 para o Piauí, para que o estado possa finalizar o processo de imunização sem benefícios ou prejuízos à população. Alguns estados receberam doses a mais por conta do registro de variáveis do coronavírus considerados mais transmissíveis.

A informação é uma resposta ao ofício enviado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, na segunda-feira (9), ao órgão, pedindo doses extras de vacina. De acordo com a FMS, o quantitativo destinado atualmente à capital é insuficiente para a demanda e impede o avanço da campanha de vacinação.

Segundo o MS, desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, já foram enviadas mais de 2,3 milhões de doses de imunizantes para o Piauí e liberadas mais de 65 mil doses que deverão chegar ao estado nos próximos dias.

O órgão destacou que entregou, recentemente, mais de 171.970 mil doses ao estado e comunicou que na última pauta de distribuição, elaborada no sábado (7), que foram liberadas mais 4,5 milhões de doses aos estados e Distrito Federal.

Em entrevista à TV Clube, o secretário estadual de saúde, Florentino Neto, falou sobre a necessidade dessa compensação de doses que estados do Norte e Nordeste têm direito de receber.

“Em alguns momentos em razão de critérios por grupos prioritários, em razão de situações como variantes que ocorreram, houve uma distribuição diferenciada, beneficiando alguns estados em até 5% a mais do que os demais”, afirmou.

Variante delta em estados vizinhos
O pedido por mais doses por parte da FMS também parte de uma preocupação com os casos da variante delta em estados vizinhos, como o Ceará e o Maranhão.

“Existe a necessidade da imunização em massa na capital em decorrência da elevada circulação de pessoas oriundas do Maranhão e de cidades que fazem fronteira com o Piauí”, explicou o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque.

O médico disse ainda que Teresina é referência para o atendimento de média e alta complexidade para os demais municípios do Piauí e de estados vizinhos, como Maranhão, Pará e Tocantins.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing