19/05/2020

PI: técnica em enfermagem recebe alta após vencer a Covid: "voltando à vida"


Quem cuida de quem cuida? Hoje (19) o Afeto Coletivo destaca a gratidão da técnica em enfermagem Elaine Aragão , 38 anos, à equipe de profissionais da saúde que cuidou dela durante os 14 dias em que esteve internada no Hospital Getúlio Vargas (HGV). 

Elaine é técnica em enfermagem na rede estadual e municipal de saúde e está na linha de frente de combate à Covid- 19. Ela contraiu o coronavírus, sofreu com falta de ar e chegou a ser internada em Unidade de Terapia Intensiva. Na tarde dessa segunda-feira (18) Elaine recebeu alta do HGV com uma emocionante homenagem da equipe que cuidou dela.

Ao som da música Girassol, os profissionais de saúde mostraram cartazes com fotos da Elaine e frases como "Deus é maior" e "Fé, esperança, amor". No vídeo gravado durante a alta, Elaine se emociona e chora com a equipe. 

"Me senti muito emocionada, muito grata com a equipe, em especial a equipe que me atendeu ontem. São pessoas muito queridas que sempre cuidaram de mim muito bem. Fiquei muito feliz, muito feliz mesmo. A fisioterapeuta e o médico que estavam lá foram os mesmos que me atenderam desde o começo. Foi um fechamento de um ciclo. Eu iniciei com eles e terminei com eles e eles foram maravilhosos. Só tenho que agradecer, principalmente os fisioterapeutas. Os fisioterapeutas foram maravilhosos. Eles sim são heróis de muitas coisas ali porque eles que nos ajudam a voltar a respirar. Eles estão lá todo dia,toda hora e não deixam a gente esmorecer. Os psicólogos também são muito bons", agradece Elaine. 

Em meio à angústia do isolamento e os dias de incerteza se venceria a doença, a técnica em enfermagem diz que ser curada da Covid-19 representa um renascimento. 

"Fiquei muito emocionada. Pareci que estava renascendo, como a bíblia diz, para parecia que eu estava saindo da cova dos leões e voltando à vida", ressalta Elaine. 

Elaine Aragão é técnica em enfermagem há 8 anos e tem muito amor à profissão. Ela conta que sua maior alegria é ver um paciente sendo curado. 

"Foi a melhor escolha que já fiz porque eu amo cuidar das pessoas, amor estar presente mesmo que seja no momento de dor porque quando estou fazendo a minha parte, aliviando aquela dor", disse Elaine. 

Izabella Pimentel
izabella@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing