05/07/2018

Incêndio atinge sete ônibus no Piauí, prejuízo é de R$ 2 milhões

Veículos circulavam na capital pelo consórcio Therezina, atendendo ao sistema de transporte público na Zona Sudeste.

Incêndio atinge sete ônibus na garagem da empresa Taguatur em Teresina

Um incêndio atingiu sete ônibus da empresa Taguatur e seis ficaram completamente destruídos, na madrugada desta quinta-feira (5). A empresa informou que o prejuízo está estimado em R$ 2 milhões e que o serviço prestado à população não será prejudicado. Veículos circulam na Zona Sudeste, pelo consórcio Therezina.


Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo teve início por volta das 2h e as equipes levaram 1h30 para conter as chamas, devido à ação do combustível, que intensificou o fogo.

Seis ônibus estacionados em fila e mais um guardado sob um telhado foram atingidos pelo incêndio. (Foto: Lorena Linhares/ G1 PI)

O diretor da empresa, Antônio Galeno, informou ao G1 que, dos sete carros atingidos, quatro deles eram modelos recém-comprados, equipados com ar-condicionado, avaliados em R$ 400 mil. Os outros três eram veículos ano 2010 e valiam R$ 100 mil.

Segundo ele, os ônibus atingidos pelo incêndio estavam estacionados lado a lado, formando uma fila. “Quando o rapaz da portaria percebeu, o fogo já havia se alastrado bastante em um dos ônibus. Como ficam em fila, queimou todos”, disse.

Veículo que estava guardado sob o teto teve a traseira avariada. (Foto: Lorena Linhares/ G1 PI)

De acordo com o diretor, os veículos são feitos em grande parte de fibra e plástico, materiais que pegam fogo facilmente, além de ficarem guardados com o tanque de combustível cheio para iniciar o trabalho pela manhã. “Os Bombeiros chegaram bem rápido na garagem, mas o fogo se alastra muito rápido. Dez a quinze minutos é muito tempo”.

Antônio disse ainda que a empresa aguarda o resultado do trabalho pericial do Corpo de Bombeiros sobre o que teria iniciado o fogo, mas comentou que não acredita na hipótese de incêndio criminoso, já que os veículos são equipados com diversos aparelhos eletrônicos que podem ter sofrido um curto e iniciado as chamas.

A frota operante da empresa é formada por 54 veículos. Segundo o funcionário, a empresa busca apurar as causas do acidente, e espera o laudo pericial do Corpo de Bombeiros.

Chamas levaram 1h30 para serem controladas. (Foto: Reprodução)

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google