05/05/2018

TRE realiza evento para tratar do combate a notícias falsas nas eleições 2018

Juiz eleitoral aponta mudanças para o pleito na propaganda eleitoral pela internet e pede pleito mais propositivo.

Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) (Foto: Gustavo Almeida/G1)

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) sediou um evento nesta sexta-feira (4) para tratar da segurança nas eleições 2018. O principal tema do evento é a propagação de notícias falsas durante o pleito, principalmente através de redes sociais. Este ano foi liberada a utilização de propaganda eleitoral paga pela internet através de mecanismos de impulso de conteúdos relacionados a candidatos.

O juiz federal e membro do TRE-PI Daniel Santos Rocha Sobral destacou que a justiça eleitoral está atenta para minimizar distorções que possam ocorrer no debate político. “A preocupação da Justiça Eleitoral é do emprego nocivo do que é denominado como fake news. É bom lembrar que o termo não é de hoje. Notícias falsas são usadas há décadas e com a propagação a internet é que há uma possibilidade de uso em escala e velocidade maior”, disse o juiz que também é diretor da escola judiciária eleitoral.

Daniel Santos Rocha Sobral explicou que a partir deste ano há a possibilidade de propaganda eleitoral paga na internet de modo parcial, o que gera a necessidade de cuidado. “Hoje temos que ter muita cautela porque nem tudo que chega no nosso celular e no nosso computador vem de fontes fidedignas. Temos de tomar cuidado porque isso pode ensejar crime. Então, a pessoa pode ser sujeita a responder processo sem ter noção do que realmente fez”, comentou o juiz acrescentando que há um processo de regulamentação sobre a propaganda em curso.

Para o juiz eleitoral é preciso que a campanha se nivele por propostas. “Esse controle tem de ser feito pela sociedade e pelos candidatos. A tônica da campanha eleitoral é que ela seja propositiva, tem que incentivar é a qualidade do eleito; o que ele pode fazer pela comunidade. A partir do momento que há propagandas negativas surge o poder dever da justiça eleitoral de tentar coibir”, ressaltou.

Fonte: G1/Por PITV 1ª Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google