02/05/2018

Polícia prende quinto integrante de quadrilha suspeita de roubos a bancos no PI

Homem usava identidade falsa e já tem passagem por roubo e sequestro, segundo a PM.

Policiais montaram barreiras para prender suspeitos de assaltos a bancos (Foto: Ronaldo Mota/Tribuna em Foco)

A Polícia Militar do Piauí prendeu nesta terça-feira (1º) o quinto suspeito de assaltos a bancos no Piauí e em outros estados do Nordeste. Desde o dia 24 a polícia busca seis homens que estariam envolvidos em assaltos a instituições financeiras e um continua foragido.


Segundo a PM, o homem é Joaby Maciel Albuquerque, conhecido como “Pernambuco”, que usava identidade falsa com o nome de Diego Santana da Conceição.

Ele foi preso pela manhã, por homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e da a Força tática do 15° Batalhão da PM, da Companhia de São Miguel do Tapuio, além de policiais dos grupamentos de Castelo do Piauí e de Buriti dos Montes.


A polícia disse ainda que o preso é foragido do sistema penitenciário de Petrolina (PE) e estava preso por roubo a banco e sequestro. Em 2008, de acordo com a polícia, ele foi preso por fazer parte de uma quadrilha que assaltou o banco do Brasil na cidade de Castro Alves, a 191 km de Salvador.

Grupo criminoso
O homem é o quinto preso de um grupo de seis suspeitos localizados em Campo Maior no dia 24 de abril. Um deles foi preso após uma abordagem a um galpão onde vários homens estariam em atitude suspeita. Em seguida, a polícia iniciou uma perseguição a um veículo onde havia fugitivos.

O grupo abandonou dois carros e deixou armas e munições. No dia 26, mais dois foram presos e com eles mais armas de fogo foram apreendidas. No dia 30, mais um dos suspeitos, que seria irmão de um delegado do Ceará, se entregou. Com ele a polícia apreendeu explosivos.

Para o delegado Willame Moraes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), os suspeitos presos em Campo Maior e Buriti dos Lopes são integrantes de uma quadrilha de assaltos a bancos e agências financeiras conhecida como "Novo Cangaço".

"A meta do grupo era que cada um saísse do Piauí com R$ 1 milhão. Os suspeitos revelaram que o chefe da quadrilha enviou eles ao estado com o arsenal e o valor adquirido nos assaltos a instituições financeiras seria dividido. Temos a confirmação dos alvos deles, mas não podemos divulgar", declarou o delegado.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google