20/03/2018

Reportagem TV Meio Norte: Recém-nascido morre no HEDA e família acusa médico de negligência

No dia 10 de março deste ano, uma bebê morreu três horas após nascer no Hospital Regional Dirceu Arcoverde, na cidade de Parnaíba, e os pais denunciam que houve negligência do médico que realizou o parto. 


A recém-nascida Ayla morreu após sua mãe passar uma semana em trabalho de parto sem ser atendida pela equipe médica do hospital. O fato aconteceu porque o médico obstetra que fez o acompanhamento da grávida durante o pré-natal está de férias e o profissional que o substituiu teria demorado demais para atender a jovem. 


“A gente passa 9 meses sonhando com o momento de amamentar, ninar a criança, e vem um monstro desses e acaba com tudo em poucos momento. Estava tudo pronto, só esperando ela chegar e todas as mães tendo filho e eu lá, sentindo dores, e ninguém foi ajudar, lamentou a mãe de Ayla. 

Revoltado, o bisavô da bebê afirmou que as enfermeiras chegaram a alerta o médico sobre a situação da mãe de Ayla, mas, o profissional teria feito pouco caso. “As enfermeiras avaliavam a menina e diziam que havia alteração e comunicava a ele (médico) e ele nada. Eu pergunto, quantas Aylas vão morrer ainda, para que um homem desses continue travesseiro de médico, destruindo nossas famílias”, questionou. 

Assista abaixo a reportagem exibida na TV Meio Norte:



A advogada da família afirmou que aguarda a conclusão de um laudo do Instituto Médico Legal, que irá confirmar a causa morte da criança, para ingressar com uma ação na Justiça por danos morais.
“Por todos os relatos dos familiares e pelo prontuário, trata-se de negligência médica e nós vamos entrar com uma ação de danos morais, que não vai trazer a criança de volta, mas, pode futuramente evitar que outras mães passem pelo que aquela mãe passou”, afirmou.

Em nota, a direção do hospital afirmou que lamenta o ocorrido, classificado com um fato isolado, e destaca que as providências administrativas acerca do caso já foram iniciadas.

Nota do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde

Sobre o atendimento à paciente Maria Clara de Lourdes Leal, a diretoria do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) informa que está tomando as providências administrativas para apuração dos fatos, iniciando hoje, 13, os primeiros encaminhamentos junto à equipe.

A diretoria lamenta o ocorrido, esclarecendo que foi um fato isolado, não representando as orientações e diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde e adotadas pela unidade, que é referência na assistência obstétrica.

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google