08/02/2018

Adolescente resgatado de suposta seita desaparece e polícia é acionada

Pai esteve na delegacia prestando informações sobre o caso/Foto: Rayldo Pereira

O adolescente de 17 anos resgatado nesta terça-feira (6) em Campo Maior está desaparecido novamente. O jovem fugiu da casa do pai no começo da tarde de hoje. Ele foi um dos resgatados pelo Conselho Tutelar em situação de cárcere e escravidão imposta por uma mulher identificada como Maria Ozana da Silva, de 37 anos, que se diz profeta e teria aliciado os jovens para trabalharem para ela com a promessa de libertação de espíritos malignos.


"Essa mulher esteve em minha casa e disse que minha filha era possuída pelo demônio e que aqui no Piauí ela ia conseguir libertá-la. Primeiro veio a minha filha de 15 anos e em seguida os outros filhos de 17 e 18 anos", disse o pai dos jovens que esteve na tarde desta quarta na Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA). Ele preferiu não se identificar.

Segundo ele, quase um ano após a vinda para o Estado, a família conseguiu contato com a filha e revelou que ela estava sendo explorada pela suposta profeta. Desde então, família se mudou para o Piauí na tentativa de resgatar a adolescente.

"Quando nós chegamos aqui, descobrimos que ela obrigava as crianças a pagar penitência como caminhar a distância entre Cocal de Telha e Campo Maior e, ainda, até Teresina. Além disso, ela obrigava fabricar e vender cocada para manter a casa onde viviam, que ela chamava de obra. Ela chegou a dizer que era o próprio Deus que incorporava nela para salvar a terra e acabamos acreditando, só que na verdade ela é um demônio", desabafou o pai.

O caso está sendo investigado pela DPCA e Maria Ozana da Silva continua desaparecida. A conselheira Tutelar, Francisca Moura, disse que a investigação surgiu após o pai, que mora no município de Marabá, Pará - procurar o Conselho Tutelar para tentar resgatar o filho que estava vivendo com Ozana em uma casa no bairro Parque Flamboyant na zona Sudeste da capital.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google