22/01/2018

Vítima de assalto após perder alianças: 'Quem achou nos venda de novo, por favor'

Fisioterapeuta disse que fez pedido em um momento de emoção e que não foi machucado em assalto porque obedeceu às ordens dos criminosos.

Vítima de assalto fez texto em rede social pedindo alianças (Foto: Facebook / Reprodução)

O texto indignado do fisioterapeuta Dunshee Fortes após ter sido assaltado no último sábado (21) ganhou repercussão nas redes sociais por um pedido diferente: Para quem comprou as alianças de casamento, levadas no roubo, pudesse vendê-las de volta para ele. Com mais de 3 mil compartilhamentos o texto do fisioterapeuta reclama da falta de segurança no município de Porto, onde mora com a esposa.


Dunshee Fortes fez o pedido no fim de um texto indignado a respeito do assalto que sofreu durante a madrugada, quando estava em casa com a esposa. "Dentre os objetos que roubaram estão as nossas alianças, que são as únicas coisas que eu queria recuperar pelo valor sentimental. Quem achou por aí ou se der um jeito de comprar dos bandidos, nos vendam de novo. Por favor", diz um trecho do texto publicado em uma de rede social.

Perguntado se ele acredita que é possível reaver as alianças o fisioterapeuta confirmou que a possibilidade existe. "Aqui em Porto vem acontecendo muito isso porque tem pessoas que compram", afirmou Dunshee Fortes. Porém, Dunshee reconheceu que o pedido foi feito em um momento de indignação.

"O pedido foi em uma hora emocional. Já me dei conta que não irei querer mais, porque só irá trazer lembranças dessa noite", comentou o fisioterapeuta.

De acordo com Dunshee Fortes o roubo aconteceu durante a madrugada do último sábado. "Minha esposa tem problema de insônia e passou a noite quase toda acordada. Ela relatou que foi dormir por volta de 3:30. Eu estava dormindo, mas escutando aquele barulho longe e pensava que fosse minha esposa. Eles entraram e tropeçaram em uma cadeira. Minha esposa acordou pensando que era um gato e aí começou o pânico", descreveu.

O fisioterapeuta afirmou ainda que ele e a esposa só não foram agredidos fisicamente porque colaboraram com os criminosos. "Foi porque obedecemos em tudo e fizemos tudo que nos pediram. Estava bastante escuro e não conhecíamos", relatou Dunshee Fortes.

Fonte:  G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google