03/01/2018

TROCA-TROCA DE PARTIDOS MUDARÁ BANCADAS NA ASSEMBLEIA

Janela partidária abre a corrida pela troca de partidos para os deputados que não querem correr o risco de não serem reeleitos



O início de 2018 tem sido de matemática pura para os deputados piauienses. Na Assembleia Legislativa quanto na Câmara Federal, os parlamentares do estado se debruçam sobre cálculos e mais cálculos matemáticos para saberem em quais partidos terão condições reais de sobrevivência na disputa eleitoral de outubro.


Os insatisfeitos e interessados em mudar de sigla devem apressar as conversas e negociações com presidentes de legendas. A Justiça Eleitora já avisou que irá abrir no mês de março, a chamada “janela da infidelidade”, que os políticos do país preferem o usar o eufemismo de “janela política”.

Na Assembleia Legislativa do Piauí, o troca-troca partidário deve mudar profundamente a composição das bancadas de alguns partidos. Siglas como PR, PSD, PTB, PRP, PT e PDT serão afetadas.

Deputado Dr. Pessoa pode deixar o PSD este ano (Foto:JAilsonSoares/PoliticaDinamica.com)

No PSD, a principal perda deve ser a saída do deputado estadual Dr. Pessoa. Se for candidato a governador, ele deixará a sigla. Até agora, Dr. Pessoa não recebeu o apoio esperado do presidente estadual da sigla, deputado federal Júlio César. O suplente de deputado Antônio Félix também é outro nome que cogitaria a possibilidade de sair do PSD em 2018.

No PTB, o clima é de muita indefinição. Os parlamentares da sigla Janainna Marques, Liziê Coelho e Nerinho fazem parte do governo de Wellington Dias (PT), mas o partido caminha para oposição. O ex-senador João Vicente Claudino deve se filiar ao PTB e sair candidato ao governo do Estado. Se isso se concretizar, os três parlamentares, que possuem secretarias no governo, terão que decidir entre abandonar Wellington Dias ou seguir com João Vicente. Se optarem pela primeira opção, terão que se desfilair do PTB.

Janaínna Marques e Nerinho podem deixar o PTB (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

Recém filiado ao PR, o deputado Dr. Hélio pode deixar a sigla este ano. O partido faz parte do grupo político formado com legendas como PTC e Podemos. Aliados do deputado de Parnaíba afirmam que ele temeria não conseguir ser reeleito neste grupo. A saída estaria sendo estudada por Dr. Hélio.

O PTC, partido presidido pelo deputado Evaldo Gomes, deve ser beneficiado nesse troca-troca partidário. Insatisfeito com o governador Wellington Dias (PT), o deputado Henrique Rebelo deve deixar o Partido dos Trabalhadores.

Henrique Rebelo deixará o PT após se sentir traído (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

O deputado era presidente da Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (SASC), mas foi exonerado do cargo para que Wellington pudesse acomodar o PMDB no governo. Henrique chegou a usar as redes sociais para criticar o governador. A saída do PT é inevitável.

Outro nome que deve se unir ao PTC de Evaldo é o deputado Francis Lopes (PRP). Ele assumiu a vaga de deputado como suplente e é considerado uma liderança forte do Sul do Estado. Na eleição de 2014 obteve 12.842 votos. Evaldo pretende contar com ele para fortalecer a “chapinha” formada pelos partidos pequenos.

O líder da oposição no Piauí, deputado Robert Rios, deve deixar o PDT. Ele é cotado para ser candidato ao Senado. Com postura de oposição, Robert deve deixar o PDT caso o partido se mantenha na base do governador Wellington Dias. Há quem não descarte que o contrário aconteça e que o PDT passe para a oposição.

Rodrigo Martins procura um partido para deixar o PSB (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

Na Câmara Federal, pelo menos quatro piauienses devem mudar de partido. O PSB perderá os três deputados do estado. Rodrigo Martins, Heráclito Fortes e Átila Lira estão de malas prontas, só não definiram ainda os destinos.

Rodrigo negocia com a direção nacional do PRB. O problema é que no Piauí o partido é Wellington Dias de coração e não pretende mudar de postura. Se for para o PRB com a intenção de levar a sigla para a posição, Rodrigo deverá enfrenta grandes resistências e problemas internos. Átila e Heráclito deve seguir para o DEM.

O deputado federal e secretário de Segurança, Fábio Abreu, está de malas prontas para deixar o PTB. Ele continuará na base do governador Wellington Dias e não seguirá o ex-senador João Vicente Claudino. O PR é o caminho mais provável para Abreu.

Fonte: Política Dinâmica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google