13/01/2018

MP denuncia policial que atirou em Emily por homicídio qualificado


O promotor Régis Marinho, do Ministério Público Estadual (MPE), denunciou ao Tribunal de Justiça os dois policiais militares que participaram da abordagem ao carro onde estava a menina Emily Caetano, morta a tiros durante a ação no dia 25 de dezembro, na avenida João XXIII, zona Leste de Teresina. Aldo Luís Barbosa Dornel foi denunciado por homicídio qualificado e por 4 tentativas de homicídio qualificado contra o pai, a mãe, e as duas irmãs de Emily que também estavam no veículo. Francisco Venício Alves foi denunciado por fraude processual.


“Ofertei denúncia contra Aldo Luis Barbosa Dornel por homicídio contra Emily e por tentativa de homicídio contra os outros integrantes dessa família vitimada nessa temerária abordagem policial”, disse o promotor à TV Cidade Verde.

Segundo Marinho, Francisco Venício Alves foi denunciado por fraude processual por alterar a cena do crime. “Houve alteração da posição da viatura para dar a impressão que a família teve uma tentativa de fuga. A alteração, a inovação, tornou o local inidôneo para a perícia técnica e fez com que o Ministério Público denunciasse por fraude”, relatou.

Caso o TJ recebe a denúncia, os acusados terão dez dias para oferecer as respostas pré-liminares. “Não sei se a análise do magistrado será da 1ª ou 2ª vara e se vai receber ou não a denúncia. Em recebendo, eles têm dez dias para oferecer resposta pré-liminar e após isso partiremos para a instrução do sumário da culpa”, explica o promotor.

Aldo, que havia ingressado na PM em 2010 por força de uma liminar, teve sua nomeação suspensa nesta quinta-feira (11), após o governo do Estado tomar conhecimento que a liminar que o permitiu entrar na corporação, mesmo tendo sido reprovado no exame psicológico, havia sido revogada pelo juiz Rodrigo Alaggio Ribeiro, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública. A decisão do magistrado é de 6 de setembro de 2016, no entanto, a PM alega nunca ter tomado conhecimento.

Por ter sido desligado da PM, Aldo Luis Barbosa Dornel deve ser transferido para um presídio comum. Ele e o outro policial que estava na abordagem estão no presídio militar.

Caso Emily
A menina Emily Caetano, de 9 anos, estava no carro da família quando foi atingida a tiros durante uma abordagem policial. O caso ocorreu na noite de Natal (25), na Avenida João XXIII, zona Leste de Teresina. Emily estava com o pai, o cantor Evandro Costa, que foi atingida na cabeça e perdeu parte da audição, a mãe Daiane Caetano e as duas irmãs. A mãe foi atingida de raspão no braço, ela estava com o bebê de 8 meses no braço. A família alegou que não parou o veículo porque o bebê estava no banco da frente do veículo com a mãe.

Hérlon Moraes
Colaborou Christian Sousa (TV Cidade Verde)
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google