31/01/2018

Motorista alega falha nos freios de ônibus e Setut desmente versão

Motorista do ônibus atropelou e matou a recepcionista Cristiane da Paz Costa, de 34 anos.



Em entrevista para Rede Meio Norte, o vice-presidente do SETUT - Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina, Marcelino Lopes, rebateu as declarações do motorista do ônibus que atropelou e matou a recepcionista Cristiane da Paz Costa, de 34 anos. 


Na segunda-feira (29), o motorista se presentou na Delegacia de Crimes de Trânsito, no Centro de Teresina. Durante seu depoimento, o motorista Cicero Oliveira informou que o ônibus tem um sistema de freios que teria falhado no momento do acidente. Afirmou que passou quando o sinal estava verde para amarelo, piscando.Ele afirmou ainda que talvez trafegava rapidamente por conta de uma 'pressão' que existe dentro do sistema e estabelecido, segundo ele, pelas empresas de transporte coletivo durante execução das rotas em um tempo menor possível, num tempo abaixo do estipulado pela Superintendência Municipal de Trânsito.

O vice-presidente do Setut, Marcelino Oliveira, desmentiu a versão do motoristae afirmou que será possível provar que o ônibus circulava em 'perfeitas condições'. Ele confirmou que a família da vítima está recebendo assistência.
Recepcionista Cristiane da Paz Costa

"Ao longo desses anos o Setut tem conversado com os associados para que caso ocorra qualquer acidente, se tenha de imediato atendimento que for necessário e preciso, até porque todos os anos tem seguro. O problema está em saber de quem é a culpabilidade. No caso, infelizmente nesse acidente que teve debaixo de um sinal, houve uma morte, o que a gente lamenta demais. No caso, envolvendo um ônibus da Transcol e é mais uma dúvida que acontece onde os nossos motoristas estão alegando que o sinal estava amarelo e, uma vez amarelo, ele poderia ultrapassar e sem cometer uma infração de trânsito. Inclusive nós estamos pensando em colocar nas nossas reciclagens, que são feitas com nossos motoristas, essa ideia de que é preferível não tentar passar no sinal amarelo por questões como, por exemplo, o ônibus é maior e mais difícil de parar. É uma série de coisas", declarou.

Segundo Marcelino, o ônibus não apresentou problemas nos freios. "Pelo vídeo que eu recebi e toda a cidade também, é claro que o ônibus tinha freios, e se não tivesse não teria parado”.

Imagens de câmeras de monitoramento de um prédio próximo da região mostram quando o motorista do ônibus invade o sinal que estaria vermelho, atropela e arrasta a vítima e foge sem prestar socorro.


Marcelino finaliza explicando que o veículo se encontra disponível para perícia que vai apontar, de fato, as reais causas.

“Evidentemente, o pessoal da Transcol me disse hoje pela manhã que o ônibus está à disposição dos órgãos competentes para ser periciado, para provar que o ônibus, evidentemente, tinha freios. A pessoa que entende um pouco de transporte coletivo, vê que o veículo tinha freios, tanto é que ele parou. Nessa linha onde ocorreu o acidente, o tempo determinado nesse horário é de 100 minutos, sendo que ele [motorista] falou que era obrigado a fazer em 80 minutos. Então, se percebe como ele está deslocado. Não sei se ele está com algum trauma devido ao acidente, eu acredito que ele deve estar abalado, como qualquer ser humano estaria. Mas eu acredito e confirmei isso com a Transcol, que o ônibus está à disposição para fazer perícia", explicou.

Fonte: Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google