23/12/2017

Polícia flagra trio dando golpe em praça e faz prisão; assista vídeo


A atuação de policiais à paisana faz novas prisões no Centro de Teresina. Desta vez, um trio foi pego em flagrante dando "golpe das tampinhas" em que os trapaceiros enganam o público na praça da Bandeira. Um policial gravou um vídeo que mostra o momento em que os golpistas atraem os transeuntes e aplicam a trapaça. A quadrilha fatura em média R$ 2 mil por dia. 

O chefe de investigação do 1º DP, Nonato Martins, que participou da ação, explica como acontece o golpe. Segundo ele, três tampinhas são colocadas numa mesa e uma bolinha fica debaixo de uma das tampinhas. "Um dos homens começa a movimentar as peças e sem que ninguém perceba, ele retira a bolinha e a esconde entre os dedos. No momento em que ele puxa outra tampinha, a bolinha é colocada por baixo dela. A partir daí a pessoa segue a tampinha errada", explicou o policial.


Nonato Martins informou ainda que os trapaceiros deixam a vítima ganhar por duas vezes e na terceira faz um lance maior e dá o golpe. 

Um policial estava próximo do local percebeu a movimentação e terminou levando os três para a delegacia. Eles foram identificados pela Polícia como Raimundo Pereira de São Luís, Vanildo Torre Braga também de São Luis e Raimundo Rodrigues da Silva Neto de Imperatriz no Maranhão.

Com o trio foram apreendidos objetos usados na prática dos golpes e a quantia de R$ 900 em dinheiro proveniente das ações criminosas aplicadas.

Os três foram encaminhados a Central de Flagrantes para adoção dos procedimentos legais, onde irão responder pelo crime de estelionato e associação criminosa.



Nonato Martins informou ainda que a quadrilha pratica o golpe no Maranhão e no Pará. Essa semana três mulheres foram presas fazendo desfalque em uma loja no Centro e segundo o chefe de investigação elas fazem parte do mesmo bando do "golpe das tampinhas".

"Eles fazem parte da mesma equipe e estavam hospedados em um hotel de luxo em Timon. A quadrilha pratica o golpe das tampinhas, descuidista (aproveita da distração para roubar), lanceiro e o conto do vigário", disse o chefe de investigação. 

Segundo Nonato, o trio já foi preso no Maranhão pelo mesmo crime. 

Rayldo Pereira e Yala Sena
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google