16/11/2017

Suspeito de agressão que escreveu 'livre, leve e solto' diz que foi injustiçado

Johnny Pessoa da Silva escreveu texto após ser liberado mediante fiança de R$ 600. Ele negou ter agredido Karinny Beatriz e que texto apenas expressou "sensação de liberdade". 

 
Horas após a soltura, o ex-companheiro de Karinny fez a publicação (Foto: Reprodução/Facebook) 

O torneiro mecânico Johnny Pessoa da Silva, de 39 anos, autuado por violência doméstica contra a mulher, injúria e ameaça contra estudante Karinny Beatriz, 21 anos, disse que a mensagem que publicou no Facebook dizendo que estava "livre leve e solto" foi uma comemoração por estar em liberdade após ser preso injustamente. O Ministério Público do Piauí (MP-PI) disse que vai pedir a prisão preventiva de Johnny Pessoa.

Johnny Pessoa alegou que foi golpeado por um facão pela estudante e que mesmo assim acabou preso. Por isso que ao sair postou uma mensagem no Facebook sobre o assunto. “Eu já tenho 39 anos e nunca passei pela delegacia. Eu estava detido injustamente a noite toda, sendo injustiçado porque estava sendo detido por uma coisa que eu não fiz”, afirmou o torneiro mecânico dizendo ainda que fez mensagem por uma “sensação de liberdade”. 

Johnny contou que publicou após obter liberdade com pagamento de fiança, segundo ele de R$ 600. “Eu queria expressar a liberdade porque eu estou sendo injustiçado pelas pessoas que não conhecem a verdade. Me senti livre e porque era algo que eu não merecia”, afirmou o torneiro mecânico sobre a mensagem e reforçando que foi agredido.

 
Estudante disse que foi agredida com um facão pelo ex (Foto: Gilcilene Araújo/G1) 

Torneiro disse que foi agredido
O homem contou que a briga entre eles começou porque ele desejava terminar o relacionamento e ela não aceitava o término. No relato dele, a estudante teria trancado ele em casa após eles voltarem do hospital em que ela foi atendida por ter sofrido uma queda de moto. 

“Chegamos na casa dela e ela trancou o cadeado me prendendo lá dentro da casa dela e ela não queria deixar, me agredindo e gritando muito. Me deu um golpe de facão no rosto”, disse ele acrescentando que os vizinhos chamaram a polícia. Uma primeira viatura, segundo ele, teria chegado e tentado quebrar o cadeado. “Os policiais viram quando eu fui pegar a barra para quebrar o cadeado e me tiraram lá de dentro”, contou. A Polícia Militar não se manifestou sobre as afirmações de Johnny. 

Após conseguir sair da casa o homem conta que uma nova viatura chegou para conduzir os dois à delegacia separadamente. “Eu pensei que estava indo como vítima e ao chegar lá estava como acusado porque todas as lesões dela são da queda de moto”, disse Johnny acrescentado que há laudos médicos sobre a queda de moto que a estudante sofreu. 

MP disse que vai pedir prisão de suspeito
O promotor de Justiça Francisco de Jesus Lima disse nesta terça-feira (14) que vai pedir a prisão preventiva de Johnny Pessoa. “Vamos solicitar a prisão preventiva desse agressor. Trabalhar na parte preventiva a esse tipo de violência tem sido nosso lema, buscando erradicar a violência contra a mulher”, informou o promotor Francisco de Jesus Lima.

Fonte: G1 PI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google