29/11/2017

Mulher acorrentada pelo pai no Piauí tem filha com deficiência mental

Um menino, irmão da vítima, e uma menina, filha, vivem na casa onde mulher foi encontrada acorrentada a uma peça de caminhão. Assistentes sociais tentam esclarecer se a mulher sofreu estupro. 

Mulher de 33 anos com deficiência mental estava acorrentada a peça de caminhão que pesava 25 
quilos. (Foto: Divulgação/PM) 

A secretária de Assistência Social da cidade de Jacobina do Piauí (distante 440 km de Teresina), Rejane Rodrigues de Sousa, contou em entrevista ao G1 que a mulher que acorrentada pelo pai e resgatada pela polícia na última segunda-feira (27) tem uma filha de 10 anos. Assim como a mãe, a garota apresenta sinais de deficiência mental. 

Na casa moravam o idoso, a filha, a madrasta e duas crianças: uma menina, filha da mulher que foi acorrentada; e um menino, que não teve a idade informada, filho do idoso. Um dos pontos que os assistentes sociais tentam esclarecer é se a mulher sofreu estupro, tendo engravidado em decorrência do abuso. 

A família vive completamente isolada da sociedade e são proibidos pelo pai de sair de casa. As crianças são proibidas de ir à escola. A secretária conta que foi até o local e constatou uma situação precária, de completa falta de higiene. 

“A casa mais próxima fica a mais de sete quilômetros. Ela mantinha contato só com as pessoas da casa, que são todos muito agressivos, tanto que a gente vai lá com a polícia”, disse Rejane Rodrigues. O idoso que foi preso e sua esposa recusam-se a falar com assistentes sociais e profissionais de saúde. 

A situação foi flagrada durante a visita de um agente de saúde. Ele entrou em contato com a mãe da vítima, que veio de São Paulo para resgatar a filha e acionou a polícia. A mulher foi resgatada pela polícia, que prendeu o pai da vítima. 

De acordo com o assistente social Valdete Rodrigues, a mulher que foi acorrentada está com a mãe biológica e viajou com ela para São Paulo. Equipes do CRAS e CAPS pretendem visitar o local novamente na tarde desta quarta-feira (29). Segundo Valdete, a ideia é mandar a filha da mulher que estava acorrentada para São Paulo, para morar com a mãe. 

Rejane de Sousa disse ainda que a vítima relatou diversas outras agressões físicas. “Creio que ela fugia por conta dos maus tratos deles”. A secretária municipal disse que, apesar de apresentar uma deficiência mental, a vítima conversa normalmente. “Ela não foi desenvolvida, não teve um acompanhamento para se desenvolver, por que vivia presa”, explicou. 

O pai da vítima foi preso em flagrante na segunda-feira (27), mas foi posto em liberdade no dia seguinte. Segundo o delegado Cícero de Oliveira, não havia os requisitos legais para pedir a manutenção da prisão do idoso. “Os crimes estão caracterizados. Não significa que ele não vá responder”, explica. O acusado responderá pelos crimes de cárcere privado e porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: G1 PI 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google