25/10/2017

Temer passa mal e vai para centro cirúrgico de hospital em Brasília


O presidente da República, Michel Temer, passou mal horas antes do início da votação que analisa a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra ele, nesta quarta-feira (25/10). O chefe do Executivo teria sido levado às pressas para o Hospital do Exército, em Brasília. 

A imprensa nacional divulga que após o almoço, pressionado por um dia intenso de negociações para conseguir votos, o presidente teria se sentido indisposto e que, por isso, foi levado ao hospital. Mas, segundo o deputado Baleia Rossi (PMDB-SP), Temer foi apenas realizar exames de rotina. 

Líder do Governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), diz que o presidente Temer foi ao hospital para exames de rotina e diz que haverá um pronunciamento do porta-voz da Presidência em alguns minutos.

Deputado Aguinaldo Ribeiro diz que o presidente Temer foi ao hospital para exames

O ministro Antonio Imbassahy (PSDB) afirmou que Temer estaria passando por exames urológicos. 

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) afirmou nesta quarta que o presidente teve apenas uma "indisposição" e foi levado ao hospital para mais exames.

"Ele está bem e muito bem. Jantamos juntos ontem, não há motivo para preocupação." Segundo ele, a sessão não será interrompida e a expectativa do governo é encerrar a votação da denúncia contra o presidente. 

O deputado federal, Heráclito Fortes, informou agora há apouco ao Cidadeverde.com que também busca informações e que o presidente estaria enfrentando problemas urológicos.

Ele contou que falou com o presidente ontem por volta das 23h e hoje pela manhã e ele não reclamou de nenhum problema de saúde. 

"O presidente estava trabalhando normalmente. Liguei agora para o Palácio da Alvorada e o ministro Padilha estava almoçando. Então não deve ser nada grave", disse Heráclito Fortes. 

O deputado federal Átila Lira,do PSB, informou à TV Cidade Verde que os parlamentares acabaram de ser comunicados da internação do presidente e que estão analisando se isso poderá retirar a votação da 2ª denúncia da pauta desta quarta-feira (25).

"Nós tomamos conhecimento que o presidente já está internado no hospital das Forças Armadas se submetendo a uma cirurgia de emergência por conta de problemas do coração. Estive com ele semana passada mas ele estava bem. Só que com uma pressão dessas, eu creio que aos 77 anos, ele está sujeito a essas intercorrências, mas de qualquer jeito estamos aqui tentando votar essa matéria. Ainda não conseguimos o número necessário para começar a sessão. Todos nós recebemos a informação agora e estamos analisando".

Aguarde mais informações

Flash Yala Sena e Rayldo Pereira (Com informações do G1 e Correio)
rayldopereira@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta