04/10/2017

Suspeito de matar comerciante é baleado ao reagir à prisão no PI


O segundo suspeito de participação no latrocínio do comerciante Edvar Pereira da Silva, 56 anos, foi preso nesta quarta-feira (04), na cidade de Parnarama-MA. Segundo o delegado Danúbio Dias, Luís André Evangelista Santana, 20 anos, foi o responsável por atirar na vítima. Diante da imprensa, o investigado disse apenas poucas palavras.

A prisão ocorreu no povoado Brejinho de Israel, na cidade de Parnarama-MA. De acordo com a equipe da Delegacia de Homicídios, que efetuou a prisão, o suspeito estava em uma boca de fumo e reagiu a abordagem, sendo atingido com um tiro na perna. 

"Ele estava em uma boca de fumo com mais cinco suspeitos. Eles atiraram na direção da equipe e tentaram empreender fuga. O André ainda partiu para cima da guarnição com um punhal. Então, tivemos que efetuar os disparos", informou a equipe do Piauí que participou da prisão. 

Dos seis suspeitos, três foram baleados. Os outros dois serão autuados no Maranhão, pois há informações de que teriam realizado um roubo ontem (03). 

Questionado sobre o latrocínio, o preso disse apenas: "não tenho nada a falar". Já para os policiais civis, ele teria confessado o crime e dito que atirou porque a vítima tentou pegar sua arma. "Ele disse também que tem consciência de todo o seu histórico no crime e vai assumir tudo sozinho", informou a Delegacia de Homicídios. 


Comerciante era monitorado
As investigações da Delegacia de Homicídios apontaram que Edvar Pereira era monitorado há pelo menos 24 horas antes da ação criminosa. O latrocínio ocorreu no mês de agosto, em um comércio no bairro Parque Piauí, zona Sul de Teresina. O delegado explica que cinco suspeitos, incluindo uma mulher, participaram do crime.

"O inquérito já foi finalizado e o que o suspeito declarar será irrelevante, pois já temos provas materiais suficientes", disse o delegado, explicando também que a mulher- que ainda está foragida- teria ido ao comércio 'dar a parada' sobre a movimentação financeira no comércio. 

Dos cinco investigados no caso, dois estão presos. 
"No dia anterior ao crime, uma menina foi com o André no comércio ver a movimentação. No dia seguinte, o André foi ao local com mais três pessoas. Na abordagem, o comerciante reagiu ao assalto. O André estava com a arma e atirou. A motivação foi roubo... acreditavam que teria mais dinheiro. Eles são todos do Parque São Jorge, zona Sul da Capital, e cometem crimes para sustentar o vício. Não querem lucrar, querem dinheiro para comprar dorgas", finaliza o delegado Danúbio Dias.

Delegado Danúbio presidiu inquérito

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta