13/10/2017

Sargento da PM é suspeito de agredir três crianças no Piauí


Três crianças foram pisoteadas e agredidas a socos na noite da última quarta-feira(11), próximo às suas casas no bairro Angelim, zona Sul de Teresina. O suspeito das agressões é um sargento da Polícia Militar Gilberto Carvalho da Silva, que seria vizinho dos meninos. 

De acordo com moradores do bairro, os meninos têm entre 9, 11 e 12 anos e estavam brincando por volta das 20h30 quando o policial começou a agredi-los. A mãe do garoto de 9 anos afirmou que um deles chegou a desmaiar por conta das agressões. 

“Ele começou do nada. As crianças estavam brincando com um cano de PVC e um balão, quando ele se aproximou e mandou as três deitarem de costas e começou a pisotear, bater com o revólver e ainda deu um tiro para cima para que ninguém se aproximasse. Foram 15 minutos de tortura. E teve um que não aguentou segurar o choro e foi pior, porque ele bateu mais até que a criança desmaiou”, conta revoltada Maria do Socorro Araújo, mãe de um das crianças. 

Rosa Maria Oliveira, mãe do garoto que completou 13 anos hoje, conta que o filho foi agredido no rosto. 

"Ele deu um murro na boca do meu filho que o dente amoleceu e quase saca fora. Eles estavam brincando, jogando pedra para cima. Os boatos é que as crianças estavam usando drogas, mas é só ohar para eles que se sabe que isso é mentira. Eles são crianças bem cuidadas. Estamos revoltados e queremos Justiça. Ele não pode usar farda da PM para fazer isso. Mesmo que ele tivesse pego alguma criança usando droga, não podia fazer isso", disse revoltada Rosa Maria. 

Rivonilde Silva, mãe da criança de nove anos que chegou a desmair com as agressões, conta que o filho precisará de acompanhamento psicológico. 

"Meu filho ficou internado das 2h da madrugada até às 14h do dia seguinte. Ele não quer nem ir para a escola. Tenho que procurar um psicólogo para ele. Quero Justiça. Ele pegou as três crianças e bateu como se fosse um bandido", desabafou Rivonilde Silva

O fato aconteceu na rua onde a mãe do sargento e uma das crianças mora. “Nós chamamos a polícia, que levou ele em uma viatura e nós fomos em outra com as crianças. Na Central de Flagrantes a gente registrou a denúncia e as crianças passaram por exame de corpo de delito, mas ele foi liberado e está em casa”, afirma a mãe que diz que o filho, agora está bem, mas que está em choque com a situação vivida. 

A assessoria de comunicação da Polícia Militar disse que já estão sabendo da ocorrência e que a Corregedoria irá abrir uma sindicância para apurar o fato. O tenente coronel John Feitosa informou ainda que ele não foi afastado da função. O sargento é lotado no Batalhão de Guardas. “Ele foi para a Central de Flagrantes, lá foi lavrado o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e ele foi liberado”, afirmou coronel John.

O Cidadeverde.com tentou contato com o sargento, porém ele não foi localizado.

Caroline Oliveira e Graciane Sousa
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google