17/10/2017

Massa de ar seco concentra altas temperaturas nos municípios do Piauí

Região Nordeste é a que registra as mais altas temperaturas, segundo observatórios climáticos. Estudantes constroem umidificadores reciclados para enfrentar tempo seco.

Estudantes fazem aparelho com material reciclado para amenizar o calor

De acordo com observatórios climáticos desde o início de Outubro as maiores temperaturas do Brasil são registradas no Nordeste com destaque para Maranhão, Bahia e Piauí. O motivo para as altas temperaturas está em uma massa de ar seco que estacionou na região. No Piauí há calor de norte a sul, especialmente nas cidades de Esperantina, Gilbués, Oeiras e Teresina.

De acordo com o climatologista Werton Costa a tendência é que outubro ainda seja marcado por altas temperaturas. Apenas a partir de novembro pode acontecer uma mudança significativa no tempo. “Estamos aguardando que no final de outubro ou início de novembro as temperaturas comecem a decrescer e haja um aumento significativo de nuvens cúmulos e dezembro a gente possa ter o início do período chuvoso”, comentou.

Em Teresina a sensação térmica pode ultrapassar os 40 graus, causando incômodo para quem está na rua e também em locais como escolas. “Aqui, como a escola é integral é insuportável ficar dentro da sala. É muito quente, muito abafado”, afirmou a estudante Tais Bezerra. Na escola em que ela estuda os alunos construíram um aparelho para melhorar a qualidade do ar.

Um umidificador de ar, que na loja custa R$ 100, saiu quase de graça na escola. A engenhoca foi construída com material reciclável utilizando isopor, tubos de plástico e um pequeno motor transformado em bomba para circulação da água. “Ameniza um pouco porque umidifica o ar. Melhora a qualidade com um ar mais fácil de respirar”, explicou Wilton Araújo, professor de matemática que colaborou na construção do aparelho.

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta