18/10/2017

GOVERNO DE LUZILÂNDIA: NOTA DE REPÚDIO


O atual Governo de Luzilândia em seus noves meses de existência, tem sido alvo de uma marcha grotesca e errante. Diante de tais situações, o Governo não mais se calará, sem imputar a responsabilidade aos mercadores do mal caminho. Isso diz respeito a um conjunto de jornais falaciosos na internet, presunçosos do entendimento político, quando os mesmos não se comprometem a averiguação de todas as partes dos assuntos levantados contra a gestão. Como, uma matéria veiculada através do portal Gp1, que trouxe a AFIRMAÇÃO “Ronaldo Caçambeiro aditivou contrato milionário antes de ser eleito”, a proposta foi, infame, leviana, desqualificada, imoral e descomprometida com qualquer resquício de verdade.

Um documento duvidoso, no qual a assinatura do atual gestor Ronaldo de Sousa Azevedo aparece cortada, copiada, colada e ensombreada. Pois na época da celebração do “suposto aditivo”, Ronaldo Gomes não era prefeito. Para noticiar, é necessário inteireza de fatos, constatação da verdade, e não simplesmente empleitar e replicar em cima de matérias de cunho vicioso, politiqueiro e mentiroso, como a postagem pelo portal Gp1 de notícias. Já é costume sem nenhuma estrutura, que respalde assuntos como esse de sites, blogs, indicadores e replicadores de “indícios”, a exemplo das redes sociais, um verdadeiro desfile de escândalos fantasiosos. Ao agredir uma gestão público-administrativa , agride-se o próprio povo, pois uma vez que esse a constituiu, dela faz parte.

A reprodução por sites, blogs e redes sociais, são uma maneira de buscar pontos, em cima de assuntos sem comprovação. A cobrança é um direito, mas o delírio desenfreado é um absurdo. Visto isso, diante da vontade inexorável de perseguir em conluios a gestão, reiteramos que providências a partir dos meios técnicos e jurídicos, encontram-se em andamento. E os endereços reprodutores da matéria desqualificada com a conformidade da verdade, com o perfeito do jornalismo, encontram-se reservadas para providências. O fulcro de livre expressão da imprensa, não dá direito a difamar com o pretexto de informar. O que se verifica em tudo, é um verdadeiro consórcio.

O Governo de Luzilândia repudia VEEMENTEMENTE, o que transparece um jornalismo sem consulta a fontes confiáveis, e um jogo avolumado e tendencioso de perseguição.

Governo de Luzilândia

Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta