04/10/2017

Cria do Tubarão e joia em lapidação: a história de Felipe Garcês no Parnahyba

Apontado como irregular na Copa Piauí tem formação no Azulino há 4 anos após ser descoberto nas ruas da cidade. Filho de professora e sem pai, ele vê injustiça com denúncia: "Só queria jogar bola"

Felipe Garcês no Parnahyba (Foto: Blog do Jonys)

Inscrito aos 45 minutos do segundo tempo na Copa Piauí, o atacante Felipe Garcês é da base azulina desde os 12 anos de idade e foi uma das apostas do clube para conseguir a vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. O jogador, garimpado pelo olheiro Jucelio Lira nas ruas da cidade de Parnaíba, litoral do estado, virou centro de uma polêmica na competição. Nascido em 2000, ele não poderia ter sido escalado no torneio sub-21 – feito justamente para revelar talentos. O regulamento da Copa Piauí determina atletas nascidos de 1996 a 1999. A escalação do jogador pode render a eliminação do Parnahyba da final, situação considerada injusta por Garcês.

- Só queria jogar bola, conquistar títulos, me profissionalizar e dar mais condições para minha mãe, para ela descansar mais, parar de se esforçar tanto. Estou triste por isso (denúncia de irregularidade). Não podem impedir alguém com 17 anos de jogar, não estou irregular. Se acontecer é prejudicar, porque não posso? É algo triste, errado – conta o garoto, que imaginava usar a Copa Piauí como vitrine.

Garcês mora com a mãe Maria Gorete, professora, e com a irmã mais nova. Há quase três anos perdeu o pai, que teve uma parada respiratória em decorrência do tabagismo. O seu Raimundo ainda viu os primeiros passos do filho no futebol. Durante uma pelada no bairro São Francisco, acabou despertando o interesse em Jucelio. O olheiro levou o menino para uma escolinha para lapidar a então promessa, mas a estatura do menino o fez pular etapas, chegando logo no Parnahyba.

- Ia ter uma competição de base sub-12 e eu já tinha visto ele jogar na rua, assim como alguns vizinhos dele. Eu o convidei para um torneio pela escolinha, mas ele já era grande para o tamanho dele e treinava com o sub-15 e sub-17. Começou como meia, sempre muito avançado e com postura física muito forte – relembra Jucelio.

Felipe Garcês (à direita) (Foto: Blog do Jonys)

Garcês jogou o Piauiense sub-19 pelo Parnahyba e logo depois atuou no Sabiá, do Maranhão, em uma competição de base, onde acabou eliminado na fase semifinal. Por lá, deixou dois gols. Retornou para a cidade natal no segundo semestre deste ano, sendo chamado para disputar a Copa Piauí e inscrito no último dia da janela do torneio sub-21. Seria mais uma oportunidade para o atacante, fã de Neymar, amadurecer no futebol.

- Temos esse atleta que é do nosso sub-17. É parnaibano, emprestamos ele ao Sabiá e estivemos muito próximos de emprestá-lo ao Timon (para a Copa São Paulo de Futebol Júnior), mas resolvemos apostar nele por ser novo e de talento. Inclusive inscrevermos ele no último instante. Temos a consciência tranquila da escalação dele. É um atleta com muito futuro pela frente. Foi revelado pelo Parnahyba e tem mais de quatro anos na base do clube, assim Sávio, Wendel, Vinícius, Neném... – afirmou Batista Filho, presidente do Parnahyba.

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) identificou o erro na escalação de Garcês após questionamento do River-PI na penúltima rodada da Copa Piauí. O atacante foi liberado para ser escalado nos quatro jogos do returno, inclusive fazendo o gol da vitória do Parnahyba sobre o Flamengo-PI, por 2 a 1, aos 44 do segundo tempo. A FFP disse que uma falha no sistema impediu a entidade perceber a utilização de atletas com menos de 18 anos, idade mínima da inscrição. O erro liberou atletas fora da faixa etária participarem da competição, caso de Garcês.

O Parnahyba ainda não foi denunciado no TJD-PI. A FFP vai encaminhar uma notícia de infração à procuradoria do tribunal. Cabe a decisão de arquivar ou dar seguimento à denúncia. A defesa do Azulino disse estar tranquila com o tribunal e elabora formas de argumentar a escalação do atacante. No CT Petrônio Portela, a ordem para os treinos do Parnahyba é manter a rotina sem interferência do problema na inscrição de Garcês – que espera pôr fim ao problema logo. E com um desfecho digno de sonhos.

- Que se resolva logo. Se tudo der certo, seremos campeões e vamos conquistar a vaga na Série D do Brasileiro e assim meus sonhos e do Parnahyba serão realizados – imaginou Garcês.

Felipe Garcês, Parnahyba (Foto: Blog do Jonys)

Fonte: Globoesporte.com/PHB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google