20/09/2017

Secretário no PI proíbe telefones e 'diálogo com ilicitudes' em seu gabinete

Decisão foi tomada por Secretário de Justiça, Daniel Oliveira, sob a alegação de estabelecer protocolo de segurança.

Secretário de Justiça mudou regras de acesso ao seu gabinete (Foto: Catarina Costa / G1 PI)

Um documento datado desta terça-feira (19) traz uma série de regras para a audiência com o secretário de justiça, Daniel Oliveira. Entre as recomendações está desde o agendamento prévio até a proibição de uso de aparelho telefônico ou de diálogos sugestivos de ilicitudes. A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) confirmou a existência do documento alegando tratar-se de protocolo de segurança a ser seguido pelo órgão.

O documento fala ainda que o descumprimento às regras pode implicar em crime de desacato e que as audiências devem ser marcadas por e-mail, seguindo o princípio da hierarquia da administração pública. Procurado pelo G1 o secretário não atendeu às ligações. A Sejus se manifestou dizendo que segundo o secretário é o protocolo de segurança.

Lista de regras assinada pelo secretário Daniel Oliveira (Foto: Reprodução)

A publicação começa estabelecendo que as audiências devem ser rápidas, práticas e objetivas se segue estabelecendo uma vistoria para todos que forem ter acesso ao gabinete do secretário e a proibição do uso de aparelho eletrônico. É vedado ainda o acesso ao gabinete do secretário com armas de fogo ou armas brancas.

Além disso o documento trata dos temas para as conversas com o secretário Daniel Oliveira. "O diálogo com Secretário de Justiça é restrito a questões profissionais, sendo vedado ainda qualquer tipo de diálogo sugestivo de ilicitude, sob pena de prisão em flagrante", diz o documento determinando que a entrada no gabinete fica autorizada a autorização expressa do secretário.

Sindicalistas falam em 'desrespeito'
Nesta terça-feira a tentativa de acordo entre governo e agentes penitenciários não teve sucesso. Para a categoria o documento editado pelo secretário é desrespeitoso. “É um desrespeito com a categoria, com os presos e seus familiares. Isso só mostra que o governo não quer negociar. Insensível, essa é a palavra”, disse Kleiton Holanda, vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi).

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta