22/09/2017

Secretário diz que vai denunciar grevistas por descumprir decisão judicial após rebelião no Piauí

Agentes penitenciários garantem que cumprem decisão do desembargador Edvaldo Moura. Mais de 300 presos participaram de rebelião nesta quinta-feira (21) 

Pedras ficaram espalhadas pela Penitenciária de Vereda Grande, em Floriano (Foto: Sinpoljuspi) 

O Secretário de Justiça, Daniel Oliveira, disse nesta quinta-feira (21) disse que vai denunciar o comando da greve dos agentes penitenciários porque não estariam cumprindo a determinação do desembargador Edvaldo Moura com relação a acessos de visitas. Os grevistas informaram que cumprem a determinação e que o governo do estado desrespeita a legislação penal. 

Nesta quinta-feira, presos da penitenciária Gonçalo de Castro Lima, conhecida como Vereda Grande, cidade de Floriano, ao sul do Piauí, fizeram uma rebelião, controlada segundo à Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) às 13h. “Conseguimos conter a rebelião. Não sei informar quantos participaram, mas acredito que mais de 300 presos estiveram”, comentou o coronel Rubens Lopes, comandante de policiamento de Floriano, após a rebelião. 

O diretor jurídico do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Vilobaldo Carvalho, informou que a causa mais provável para a rebelião é o acesso das visitas à unidade prisional. "Lá tem muito presos daqui de Teresina. São 342 presos para 184 vagas e normalmente quando estes presos da capital vão para o interior tem muita confusão. É ruim para o estado pela despesa e os presos não recebem visitas", explicou. 

A greve dos agentes penitenciários começou no dia 11 de Setembro uma ordem judicial determinou cumprimento de 60% dos serviços. Segundo o secretário de Justiça a motivação dos presos para se amotinarem foi o não cumprimento da decisão do desembargador Edvaldo Moura sobre a presença de agentes nas unidades. “Vamos comunicar, na Justiça, por meio da Procuradoria Geral do Estado, o fato de o tal 'comando de greve' não estar cumprindo com a determinação judicial”, afirmou. 

Vilobaldo Carvalho, disse que a categoria cumpre a determinação judicial. “Infelizmente temos um governo que atropela a legislação penal. Estamos cumprindo a determinação judicial e muito além. Quem está descumprindo a legislação é o governo”, disse Carvalho acrescentando que a determinação do desembargador diz todos os agentes estão comparecendo aos locais de trabalho. 

Vilobaldo explicou ainda que há mais agentes do que o decidido pelo desembargador. “Os agentes estão comparecendo nas escalas e fazendo atividades internas. A Penitenciária Irmão Guido tem 500 presos e 5 ou 6 agentes por plantão e se fosse cumprir a decisão iam comparecer só 3. A Casa de Custódia tem de 12 a 14 agentes para 1000 presos e vão comparecer só sete”, relatou. 

Presos tentam fugir em Esperantina
Antes da rebelião em Floriano uma tentativa de fuga de presos foi registrada em Esperantina, na última quarta-feira (20). “Em Esperantina teve outra tentativa de fuga. Eram 12 presos tentando fugir com 4 ou 5 agentes no plantão para 420 presos”, relatou Vilobaldo Carvalho. A Sejus informou que a tentativa de fuga aconteceu na terça-feira (19).

Fonte: G1 PI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google