18/09/2017

Mais de 2 kg de drogas são encontradas na casa de capitão; irmãos são presos

Delegado Menandro Pedro (Foto: Depre)

A Delegacia de Entorpecentes (Depre) encontrou drogas escondidas dentro da residência de um policial militar do Piauí. Dois irmãos foram presos em flagrante na manhã desta segunda-feira (18), uma delas é o genro do policial. No momento da apreensão, no Novo Milênio, região do Dirceu Arcoverde, o policial (capitão da PM) não estava na casa e, até o momento, não foi localizado. Os irmãos foram identificados como Wilson Santos Dias, conhecido como Cabeça, e Willame Santos Dias, vulgo Fubuia. 

Na delegacia, o genro declarou que o policial não tinha conhecimento que ele escondia a droga no local. No entanto, de acordo com o coordenador da Depre, delegado Menandro Pedro, uma investigação será realizada para descartar a possível participação do militar no tráfico de entorpecentes. 


Foram apreendidos 2kg de maconha, 55 gramas de cocaína e 49 gramas de crack, além de uma balança de precisão. As drogas foram apreendidas especificamente no quarto da filha do capitão. 

“Nós tínhamos a suspeita de que ele estava vendo droga, mas não escondia em casa. Ele estava guardando na casa de um capitão da Polícia. Nós solicitamos um mandado de busca e apreensão, e hoje nós fomos cumprir. Ele disse que vive com a filha do capitão. No quarto da filha foi encontrada toda essa droga. Nós vamos investigar e identificar a posição do capitão. Ele ainda não foi ouvido, pois guardar e armazenar droga é tráfico/associação do tráfico, e está passível de ser preso. ”, contou Menandro. 

Em defesa do policial, o genro disse que escondia a droga quando ninguém estava em casa.

“Essa droga é minha. Ele não sabia. Vou falar mais uma vez: ele não sabia e guardava a droga quando não tinha ninguém na casa. Minha esposa não tem nada a ver. Ele nem aceitava meu casamento com a filha dele. Ele estava até me expulsando porque estava desconfiando. Agora, ele não pode sujar a carreira dele por minha culpa. Eu vou assumir a minha responsabilidade”, defendeu o genro. 

A prisão ocorreu após investigação presidida pelo delegado Tales Gomes, coordenada pelo delegado Menandro Pedro, com auxílio da Direção de Inteligência, que constatou a venda de drogas em Delivery.

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google