23/09/2017

'Era meu tudo', diz bisavó no enterro do garoto de 4 anos morto a pauladas no PI

Clima de desolação e tristeza profunda tomou conta da família e amigos presentes.

Clima de desolação e tristeza profunda no sepultamento do menino Davi (Foto: Ellyo Teixeira/G1)

O enterro do menino Davi Jhones da Silva Sousa, de quatro anos, aconteceu neste na manhã deste sábado (23) no Cemitério Santa Cruz, no Bairro Pormorar, na Zona Sul de Teresina. Um clima de desolação e tristeza profunda tomou da conta família e amigos presentes.

“Ele era minha vida. Era meu tudo. Seu só tenho três bisneto. Aquele malvado acabou com minha vida, acabou com meu bisneto. Esse malvado deu três pancadas na cabeça do meu bisneto tão pequenininho”, lamentou Maria da Conceição Silva, 63 anos, bisavó d vitima.

O corpo de Davi foi liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) por volta das 7 horas da noite dessa sexta-feira (21). Pai e mãe também estavam inconsoláveis. Eles têm mais dois filhos. O crime aconteceu na quinta-feira (21). Davi e o suspeito, de 17 anos, moravam em apartamentos bem próximos no Residencial Torquato Neto. A criança saiu para brincar e foi atingida com pauladas na cabeça.

“Ele saiu para brincar e a mulher já voltou gritando que estavam batendo no meu filho. Quando fui olhar ele jogou o pau em mim e saiu correndo”, narrou o pai Jairo Nascimento.

Cemitério Santa Cruz, no Bairro Pormorar (Foto: Ellyo Teixeira/G1)

A polícia apreendeu o suspeito no mesmo dia. Mas a justificativa dele não convenceu. “O suspeito nos disse que se defendeu. Que a criança havia efetuado um disparo de pistola em sua direção por isso que ele cometeu as agressões. Uma conversa que não faz sentido nenhum”, disse o capitão Paulo Sipla.

A morte da criança foi confirmada nessa sexta-feira de manhã pelo Hospital de Urgência de Teresina.
Também nessa sexta-feira, a bisavó do menino Maria da Conceição Silva, 63 anos contou ao G1 que o adolescente suspeito do crime, já tinha agredido o irmão da vítima de 8 anos. Segundo ela, o suspeito tentou matar o outro bisneto no domingo (17) enrolando fios no pescoço da criança.

“Ele enrolou fios no pescoço do menino, deitou ele no chão e só não conseguiu matar porque um coleguinha viu a cena, foi ao local e ajudou a criança. Na hora este criminoso fugiu, mas o pequeno Davi não teve a mesma sorte”, contou a idosa.

O tio de Davi, Waldinar Alves, contou como está o clima entre as crianças que moram no mesmo residencial. “Todas as crianças estão traumatizadas com o que aconteceu. Os irmãos do Davi estão abalados”,relatou.

Adolescente apreendido disse que garoto de 4 anos atirou nele (Foto: Reprodução/TV cLUBE)

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta