15/09/2017

Em greve há quase uma semana, agentes penitenciários decidem manter greve

Eu reunião na tarde desta sexta-feira (15), agentes decidiram manter o movimento grevista. 


Representantes do Sinpoljuspi informaram que greve está mantida e atendimento está em 60% 
(Foto: Júnior Feitosa /G1 PI) 

Após reunião realizada na tarde desta sexta-feira (15) na frente da Casa de Custódia de Teresina, o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) decidiu permanecer em greve. De acordo com o presidente do Sinpoljuspi, José Roberto, familiares de presos foram autorizados a entrar nos presídios para visita, mas disse que a paralisação continua. 

“Teremos uma reunião com o governo na segunda-feira (18) para discutimos a situação. Até lá a greve está mantida. Teremos uma assembleia logo após a reunião e definiremos a continuação ou não do movimento, mas isso dependerá das propostas apresentada para a categoria dos agentes”, disse. 

Desde o dia 11 deste mês, agentes penitenciários se recusam a receber detentos no sistema prisional devido à greve da categoria. Outros serviços como visitas íntimas e de advogados, a transferência de presos entre presídios e deslocamento para audiências também foram suspensos. 

Operação Habitar na Casa de Custódia de Teresina (Foto: Divulgação/Sejus) 

Intervenção das forças de segurança
Na madrugada desta sexta-feira (15) as forças de segurança ocuparam a Casa de Custódia de Teresina, com objetivo de garantir a entrada de presos e o restabelecimento das visitas na unidade prisional. A operação denominada 'Habitar’, foi deflagrada pela Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) após a suspensão das atividades devido à greve dos agentes penitenciários. Por conta do não recebimento de detentos, houve superlotação na Central de Flagrantes. 

A operação conta com apoio do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRone), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Tropa de Choque, Tropa de Cavalaria, Força Tática, Canil, 8º Batalhão da Polícia Militar, Companhia de Policiamento Independente de Trânsito (CIPTran) , Tropa de Cavalaria, Guarda Militar da Casa de Custódia e agentes penitenciários do Setor de Disciplina. 
 
Documento diz que a multa é de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento (Foto: Reprodução ) 

Decisão judicial
Nessa quinta-feira (14), o Tribunal de Justiça do Piauí determinou que pelo menos 60% dos agentes penitenciários em greve retornem ao trabalho, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil. A decisão é do desembargador Edvado Pereira de Moura, que recomendou ainda que sejam retomados procedimentos rotineiros como: visitas de familiares, advogados e servidores. 

Presídio inaugurado de forma emergencial
A Secretaria de Justiça (Sejus) do Piauí realizou a inauguração emergencial da Penitenciária Nelson Mandela, em Campo Maior, e começou a receber os primeiros presos na madrugada dessa quinta-feira (14). A unidade tem capacidade para 160 detentos e estava prevista para ser aberta em outubro, mas foi antecipada devido a greve dos agentes penitenciários e a superlotação na Central de Flagrantes de Teresina. Os presos estão sendo custodiados pelos policiais militares. 

Diante do impasse, a Central de Flagrantes da capital chegou a registrar 67 presos nesta quarta-feira (13), tendo capacidade para apenas 25.

Fonte: G1 PI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta