30/09/2017

Audiência para decidir se júri popular vai julgar ex-tenente acontece em novembro

Decisão será tomada após juiz ouvir o acusado, uma das vítimas e testemunhas do homicídio. Penas podem chegar a 30 anos.

Decisão do juiz Antônio Nollêto marca audiência para 22 de Novembro (Foto: Reprodução / TJ-PI)

O Juiz Antônio Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal do Juri, marcou para o dia 22 de novembro a audiência de instrução e julgamento do processo do ex-tenente do Exército Brasileiro José Ricardo Da Silva Neto, acusado de matar a estudante Iarla Lima Barbosa e de tentar matar a irmã e uma amiga da vítima no mês de junho. O ex-tenente responde pelos crimes de feminicídio consumado contra Iarla Lima e tentado, contra Ilana Lima.

Com a decisão do juiz Antônio Nollêto fica estabelecido que serão ouvidos o acusado; Ilana Lima, irmã de Iarla e testemunhas do crime. Pelo feminicídio consumado e pelo tentado a pena do ex-tenente pode resultar em mais de 30 anos de prisão. Durante o inquérito foram ouvidos a irmã e a amiga da vítima, o casal que prestou socorro, o vigia do estabelecimento, o porteiro do prédio.

O homicídio aconteceu no dia 19 de junho, no bairro Santa Isabel, zona Leste de Teresina. A morte aconteceu quando o tenente sacou a arma matando a namorada, que estava no banco do passageiro. Amigos e familiares chegaram a realizar um protesto pedindo justiça. No começo de agosto José Ricardo Da Silva Neto perdeu a patente no Exército Brasileiro no começo de agosto pela não prorrogação do tempo de serviço militar.

Em entrevista ao G1, em junho, Ilana Barbosa, contou que a irmã chegou a pedir para não morrer. "Foi tudo muito rápido, ela nunca imaginava passar por aquilo. Tanto que ela se assustou quando ele apontou a arma para ela e pediu, 'Não faz isso, por favor. Não faz isso Silva Neto", contou a irmã durante a entrevista.

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google