27/09/2017

Após 16 dias de greve, agentes penitenciários suspendem movimento



O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí anunciou no início desta manhã de quarta-feira (27/09) a suspensão do movimento grevista, deflagrado no dia 11 deste mês.

José Roberto, presidente do Sinpoljuspi, afirma em nota que a decisão vem após a abertura de um canal de negociação proposto pelo Governo do Estado, em relação às pautas da categoria.

Esta negociação vem sendo intermediada pelo Tribunal de Justiça do Estado.

"Caso o governo do Estado não cumpra com o acordo firmado judicialmente, os agentes penitenciários não exitarão em retornar o movimento grevista, da próxima vez mais forte e com novas estratégias de luta. A categoria mostrou ao governo e a toda sociedade que os agentes penitenciários existem e merecem respeito", diz a nota repassada à imprensa pelo sindicato.

Desde o início da greve, o clima de tensão nos presídios se agravou. Os agentes paralisaram o atendimento externo a advogados e visitas nos presídios, e a Sejus precisou intervir para controlar a situação.

Uma das medidas se deu com a deflagração da Operação Habitar, que colocou a PM dentro das unidades, fazendo revista de familiares. A ação foi questionada pelos agentes.

Neste período surgiram ainda denúncias de tortura dentro das unidades, em especial na transferência de presos que estavam na Central de Flagrantes. Imagens divulgadas na imprensa mostram policiais cortando a roupa de presos "na faca", para depois colocá-los nus nas celas.

Fonte: 180

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta