06/09/2017

Agentes penitenciários anunciam greve e devem paralisar atividades na próxima segunda


Os agentes penitenciários do Piauí anunciaram greve por tempo indeterminado e devem paralisar as atividades na próxima segunda-feira (11). Entre as reivindicações da categoria está o reajuste salarial, além de melhores condições de trabalho.

“Até agora o governo não se manifestou, nem quis sentar com a categoria para dar uma previsão sobre o cumprimento do último acordo que foi feito no final do ano passado, mas que até agora não foi cumprido. Por conta disso, não nos restou nenhuma alternativa a não ser paralisar as atividades”, explica Kleiton Holanda, vice-presidente do Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado).

Ainda de acordo com Kleiton Holanda, ficarão suspensas as visitas aos presos, tanto a íntima quanto a de advogados e parentes. “Durante a greve também não iremos receber nem fazer a transferência de presos. A única coisa que continua é a alimentação, o banho de sol e o encaminhamento para atendimentos de urgência e emergência”, diz Holanda.

O vice-presidente do Sinpoljuspi afirma que, a categoria está insatisfeita com as obras inacabadas de alguns presídios, além da escassez de servidores. “A população carcerária cresce a cada dia e enquanto isso o Estado continua sem contratar mais gente. Pelo contrário, quando a Casa de Detenção de Campo Maior ficar pronta, vão tirar de onde já não tem para colocar lá”, diz.

Kleiton Holanda conta que na Casa de Custódia, por exemplo, são cerca de mil detentos para apenas dez agentes penitenciários de plantão. “Temos um déficit de 2.400 servidores. O certo seria um agente para cada cinco presos, ou seja, lá precisaria de pelo menos 200 atuando em cada plantão, mas há apenas 10 divididos cada um em uma parte da unidade”, afirma. 

A greve que começa no dia 11 deve seguir por tempo indeterminado. 

(Por Valéria Amorim)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta