24/07/2017

Caminhão com combustível capota na BR-135 e risco de incêndio interdita rodovia

 
Foto: PRF 

A chamada "rodovia da morte" registrou dois novos acidentes com caminhões neste final de semana. Uma pessoa morreu e outra ficou gravemente ferida, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os acidentes aconteceram num intervalo de 10 horas. 

 Foto: PRF 

O primeiro deles, que foi o mais grave, foi registrado às 19h05 da noite de sábado. Um caminhão carregado de gasolina e diesel saiu da pista e capotou, causando vazamento de combustível na BR-135, no município de Eliseu Martins. 

 Foto: PRF 

Um homem de iniciais I.F.S., de 48 anos, morreu no local e outro, de iniciais A.A.B., foi socorrido em estado grave. A pista foi interditada nos dois sentidos por algumas horas. Meia noite, a PRF liberou um dos sentidos, mas interditou novamente às 2 horas da madrugada, com a chegada dos bombeiros e dos técnicos da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semar), que estão verificando o impacto ambiental do derramamento de combustível na rodovia. 

Por causa disso, as equipes da PRF estão desviando o trânsito por uma estrada vicinal de Eliseu Martins para Colônia do Gurguéia e a Polícia Militar realiza o mesmo trabalho em Colônia do Gurguéia no sentido contrário. Até o momento não há previsão para liberação do trecho. Os técnicos ainda estão resfriando o local para minimizar o risco de incêndio. 

 Foto: PRF 

O outro acidente foi registrado no início da manhã deste domingo, às 5h, entre Eliseu Martins e Cristino Castro - que é considerado o trecho mais crítico da BR-135. 

Um caminhão graneleiro, que transporta grãos da região dos cerrados piauienses, tombou ao sair da pista. Não houve vítima fatal. 

Segundo o superintendente da PRF, Wellendal Tenório, os dois acidentes registrados foram provocados por saída de pista. "Em qualquer outro lugar, saída de pista não causa morte, geralmente não é grave. Mas na BR-135 isso se torna muito perigoso porque não tem acostamento e o motorista ainda se depara com o efeito degrau, que faz o carro tombar. E como a pista é muito estreita, é comum a roda dos caminhões descerem esse degrau", lamenta. 

Tenório acrescenta que os recursos adquiridos recentemente para obras de melhoramento da BR-135 ainda não estão sendo utilizados, mas há alguns trechos em obras sendo realizados com os recursos que já existiam. 

Jordana Cury
jordanacury@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta