08/06/2017

Polícia identifica autor de perfil que caluniou delegado


A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), comandanda pelo delegado Daniell Pires, identificou o homem responsável pela criação de um perfil falso em nome do delegado Evaldo Farias, em 2014. À época, ele foi vítima de calúnia e difamação. O homem, de iniciais B. A. C. responderá em liberdade e confessou. 

Segundo o delegado Daniel, o autor do perfil é um amante de som automotivo e, à epoca, Evaldo comandava a Delegacia do Silêncio, que constantemente apreendia os famosos "paredões de som". 

"Ele confessou o crime, disse que não queria denegrir a imagem do delegado, queria apenas fazer uma brincadeira. Então ele saiu adicionando pessoas que também gostavam desse tipo de som e começou a postar mensagens que mancharam a honra do delegado", informou Daniell. 

À época, Evaldo solicitou a investigação por meio da Dercat - Delegacia de Repressão aos Crimes de Alta Tecnologia, que funcionava no Greco - Grupo de Repressão ao Crime Organizado. As delegadas Christiane Vasconcelos e Rejane Piauilino iniciaram as apurações. 

O delegado que concluiu o caso disse que chama atenção o fato de que o homem "foge dos padrões" dos comuns autores de crimes deste tipo. Ele possui dois cursos superiores - em Odontologia e Engenharia Civil e está concluindo uma terceira graduação. 

Ele responderá pelo crime em liberdade e, segundo o delegado, não deve ser preso, pelo baixo potencial ofensivo das ações. A pena, criminalmente, deve ser convertida em medidas alternativas. Na esfera cível, contudo, ele pode ser sentenciado a pagar indenização por danos morais à família do delegado, que faleceu em 17 de junho de 2015. 



O homem identificado responderá por calúnia, difamação e ainda por falsidade ideológica, por ter usado o nome e imagem do delegado e ter-se feito passar por ele. Nas mensagens, o autor chegou a dizer que o delegado teria apreendido os paredões de som para usar em uma possível disputa eleitoral. 

"Nós gostaríamos de dizer para as vítimas que procurem a delegacia, que denunciem. E para os criminosos, que não pensem que a internet é uma terra sem lei. Pode demorar, mas vamos descobrir quem comete esses crimes online", destacou o delegado Daniell. 

Como denunciar 

A DRCI fica localizada no prédio do 6º Distrito Policial no bairro Piçarra. O telefone para contato é (86) 3216-5275 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta