28/06/2017

Novo canal facilita acesso de pequenas e médias empresas a crédito do BNDES

Plataforma dá mais poder a micro, pequenos e médios empresários na negociação de financiamentos

Empresas com faturamento de até R$ 300 milhões 
podem manifestar interesse de crédito pelo canal
Divulgação/Banco Central
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou, nesta segunda-feira (26), um canal que permite que micro, pequenos e médios empresários solicitem, de forma ágil, crédito direto ao sistema bancário. O Canal do Desenvolvedor MPME (www.bndes.gov.br/canal-mpme), é uma plataforma de relacionamento pela internet exclusiva para essa faixa de empresas.

Pela primeira vez, o BNDES passa a se comunicar diretamente com o empreendedor interessado em suas linhas de financiamento. “É um instrumento que pretende levar informação sobre o crédito ao micro e ao pequeno empresário. A lógica é expandir o crédito”, frisou o diretor da área de operações indiretas do BNDES, Ricardo Ramos.

Por meio do canal, as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), ou seja, empresas com faturamento anual de até R$ 300 milhões, podem fazer manifestações de interesse de crédito, via internet, em qualquer lugar, 24 horas por dia, nos sete dias da semana, sem precisar visitar um agente repassador de recursos para iniciar a busca de apoio financeiro do BNDES para seus projetos.

O canal é responsivo, ou seja, pode ser acessado por meio de dispositivos móveis (celulares e tablets). O objetivo do ambiente é simplificar, agilizar e ampliar o acesso ao crédito, aproximando o BNDES dos seus clientes finais.

Produtores rurais, microempreendedores individuais (MEIs) e transportadores autônomos de cargas (caminhoneiros) também podem utilizar a ferramenta.

Segundo o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, o banco pretende aumentar a capilaridade de seus recursos dentro da linha das micro, pequenas e médias empresas (MPMEs). “O desenvolvimento do banco tem sido gradual e firme. No próximo ano estaremos com 50% [de empréstimos para as MPMEs] e essa ferramenta é o que me habilita a dizer isso”, afirmou.

Rabello disse, ainda, que o BNDES vai aumentar a oferta dos recursos disponíveis de forma geral. “Nós pretendemos sair dos R$ 85 bilhões, em média, de desembolso anual, para algo superior a R$ 100 bilhões daqui até o final do ano, e assim acelerar o processo de aproximação das necessidades de fomento e desenvolvimento [do País]”.

Para o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Afif Domingos, a ferramenta vai permitir que as pequenas empresas tenham mais acesso ao financiamento. “O desafio é chegar à imensa maioria dos 83% do universo de micro e pequenas empresas que não têm acesso ao sistema de financiamento”.

Fonte: Portal Brasil, com informações do BNDES e da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta