22/06/2017

Curso de Odontologia cria Liga Acadêmica de Farmacologia e Terapêutica do Piauí


Com o objetivo de estimular o diálogo e a troca de experiências, alunos e professores do curso de Odontologia do Campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira, em Parnaíba, criaram em maio deste ano a Liga Acadêmica de Farmacologia e Terapêutica do Piauí (LAFPI). A ideia surgiu também da necessidade de se desenvolver pesquisas para a promoção da saúde e melhoria na qualidade de vida da comunidade. O projeto conta com o apoio de professores e profissionais da área de saúde.

Esta é a segunda liga criada pelo curso e é uma instituição civil científica sem fins lucrativos. A primeira liga foi a de Cirurgia Odontológica. A LAFPI foi oficializada no dia 17 de maio de 2017. O trabalho conjunto das duas ligas vem reforçar a formação acadêmica de uma área específica do campo odontológico.

Inicialmente, o projeto da LAFPI, por meio de atividades de ensino, pesquisa e extensão, foi pensado para proporcionar a uma demanda de acadêmicos de Odontologia a realização de palestras, seminários e pesquisas voltadas para estudos nas áreas de Farmacologia e Terapêutica Medicamentosa, aplicados a situações clínicas. A liga objetiva também atender alunos das mais variadas áreas de saúde das instituições de ensino superior, bem como a população de Parnaíba.

Primeiro encontro da liga na Escola de Odontologia da UESPI

Como estes e outros temas podem ser abordados no contexto da graduação é justamente o que a liga pretende debater. “As atividades da Liga reforçam o papel formador da instituição, possibilitando a troca de experiências e discussões e resolução de problemas”, avalia a coordenadora do Curso de Odontologia da UESPI em Parnaíba, Profa. Dra. Maria Ângela Ferraz.

A coordenação do projeto é da Profa. Dra. Ana de Lourdes Sá de Lira e tem como professores envolvidos a Prof. Me. Antonione Santos Bezerra e Prof. Dr. Darkinson Pereira Santos. De acordo com o presidente discente da Liga de Odontologia, Ayrton Galvão, a LAFPI foi criada com o direcionamento de apresentar posicionamentos diferentes e abrir um canal de diálogo para começar a prospectar parcerias público-privadas para o projeto, pensando em numa interação com alunos e comunidade.

“Acredito que a Liga foi criada com o intuito de auxiliar nós, acadêmicos de Odontologia, e colaboradores que por ventura possam participar de nossas atividades, além de trazer benefícios em forma de palestras elucidativas para a população em geral”, explica Ayrton.

Ayrton também aponta a necessidade de redução do uso de medicamentos sem orientação. “Aqui em Parnaíba o índice de automedicação ou administração de alguma medicação de forma equivocada é bastante elevado”, sintetizou.

Representantes da Liga; Guilherme Fonscesa, Italo Portela, Lara Fonteles, Vinícius Caetano e Ayrton Galvão

O primeiro encontro da Liga ocorreu no dia 03 de junho. O projeto é desenvolvido na Clínica Escola de Odontologia da UESPI, em Parnaíba e em outras instituições de apoio. A cada 15 dias são realizados seminários com o intuito dee abordar de forma revisional a farmacologia e terapêutica medicamentosa para os acadêmicos. Além disso, os membros da Liga também realizam atividades de campo como seminários, palestras e promoção de campanhas de saúde voltadas ao público em geral.

Assessoria de Comunicação - UESPI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta