09/05/2017

Servidores dos Correios encerram greve e voltam ao trabalho no Piauí

Cerca de 1.650 funcionários estavam parados há 13 dias no estado. Apesar da decisão, sindicato afirma que greve pode voltar.

Funcionários dos Correios deflagaram greve por tempo indeterminado (Foto: Junior Feitosa/G1)

Após 13 dias de greve, os funcionários dos Correios no Piauí decidiram encerrar o movimento e retornar ao trabalho a partir dessa terça-feira (9). A assembleia foi realizada às 16h desta segunda-feira (8) no Complexo Operacional dos Correios, no Bairro Monte Castelo, na Zona Sul de Teresina. A informação foi confirmada pela assessoria do sindicato da categoria.

Cerca de 1.650 funcionários haviam aderido ao movimento de paralisação. Segundo José Rodrigues, diretor de assuntos jurídicos do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares no Piauí, a greve foi para mostrar a insatisfação com a privatização, demissões e retiradas de direitos, além do fechamento de pelo menos cinco agências somente em Teresina.

A diretoria do sindicato ainda afirmou que durante a reunião foi decidido a classe rejeitou uma das medidas que cancela as férias até abril de 2018 e mantiveram o estado de greve, ou seja, uma ameaça a paralisar os serviços novamente.

No Piauí, são aproximadamente 200 agências dos Correios espalhadas pelos 224 municípios.

Crise nos Correios
Os Correios enfrentam uma severa crise econômica e medidas para reduzir gastos e melhorar a lucratividade da estatal estão em pauta. O presidente dos Correios, Guilherme Campos, afirmou que a estatal teve um prejuízo estimado de R$ 400 milhões no primeiro trimestre, após ter tido prejuízo anual de cerca de R$ 2 bilhões em 2015 e em 2016. Ele disse ainda que a empresa não tem condições de arcar com sua folha de pagamentos e que demissões de servidores concursados estão em pauta.

A estatal não tem contatações há vários anos - o último concurso foi realizado em 2011.
Em 2016, os Correios anunciaram um Programa de Demissão Incentivada (PDI) e pretendia atingir a meta de 8 mil servidores, mas apenas 5,5 mil aderiram ao programa. “A economia com esses 5,5 mil é de R$ 700 milhões anuais e essa marca alcançada com o PDI fica aquém da necessidade da empresa. Precisamos ter outras ações para enxugamento da máquina da empresa”, afirmou Campos no dia 20 de abril.

Fonte: G1/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta