09/03/2017

Morte de PM: estagiária de clínica teria passado informações para assalto por R$ 3 mil


Uma adolescente de iniciais V.N.P, que estagiava na clínica Ortomed, foi apreendida pela Delegacia de Homicídios suspeita de envolvimento no crime que vitimou o cabo da polícia militar, Valdir Mendonça do Vale, na última segunda(07). 

Segundo a equipe da Homicídios, a menor confessou ter aceitado receber R$ 3 mil para repassar informações privilegiadas aos assaltantes do roubo, caso o crime fosse um sucesso. 

Os investigadores chegaram até a adolescente com ajuda da Polícia Militar, após incessantes diligências. “Além da apreensão, conseguimos informações substanciais que nos conduzirão a elucidação e a consequente prisão dos demais acusados. Mais uma vez a longa manus da Polícia Civil alcança aqueles que teimam em praticar crimes e viver à margem da lei”, destacou o coordenador da DH, delegado Francisco Costa, o Baretta. 


A equipe que comanda as investigações é chamada de Delta, composta pelo Delegado Higgo Martins e os agentes Fábio Santos, Bruno Cordeiro, Assis Júnior e Robson Thiago. 

O cabo Valdir Mendonça do Vale, 43 anos, foi morto após trocar tiros com os suspeitos de assaltar o tesoureiro da clínica, onde a estagiária trabalha, na manhã da última segunda-feira. Ele teria presenciado o roubo e perseguiu os assaltantes até a avenida Jóquei Clube e chegou a atirar contra a perna de um, mas foi atingido por dois tiros e morreu a caminho do hospital. 

A polícia já sabe que os suspeitos estavam em um carro alugado e também teriam usado uma moto que já foi apreendida. Os investigadores buscam imagens de câmeras de segurança que possam ajudar na identificação dos criminosos. 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta