13/03/2017

Em vídeo, preso confessa que atirou em policial militar durante assalto



Em vídeo gravado durante depoimento à polícia, Juliano Kelson Mourão, 20 anos, suspeito de atirar no cabo da Polícia Militar, Valdir Mendonça do Vale, confessa o crime. De forma fria, o jovem relata que efetuou disparos de arma de fogo contra o PM. 


"Ele [Cabo Valdir] mandou a gente parar. Não paramos e ele atirou. Daí nós atiramos de volta. Foram dois tiros", conta Juliano. O suspeito também relata que foi atingido com um tiro durante o tiroteio. Um estudante, que estava em um ônibus, também foi baleado, mas passa bem.

Depois do crime, Juliano foi levado à casa da avó no bairro Matinha, zona Norte de Teresina, que acionou uma enfermeira da região para fazer os curativos no neto.

Juliano foi o último preso dos cinco suspeitos de participar do assalto que culminou na morte do cabo Valdir, na última semana. Ele estava foragido em Timon (MA), onde já tinha um mandado de prisão em seu desfavor por roubo.

Além de Juliano, foram presos Regifran Marques Santos, 26 anos, Wilberson de Sousa Silva, 27 anos, Luis José de Oliveira Neto, 34 anos, e a estagiária da clínica Ortomed, identificada pelas iniciais V.P.M. Eles, com exceção da menor de idade, serão indiciados por latrocínio e associação criminosa. 

O cabo Valdir, 43 anos, foi morto após trocar tiros com os suspeitos de assaltar o tesoureiro de uma clínica localizada na zona Leste, onde a estagiária trabalhava. Ele presenciou o roubo e perseguiu os assaltantes até a avenida Jóquei Clube e chegou a atirar contra a perna de um, mas foi atingido por dois tiros e morreu a caminho do hospital. De acordo com as investigações policiais, foi Wilberson, junto com a irmã [ a estagiária], que planejou o assalto.

Com informações da TV Cidade Verde
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta